A vida passa do lado de fora nesses dias de quarentena do Covid19

A VIDA DO LADO DE FORA NOS DIAS DE QUARENTENA

A vida, para a grande maioria de nós, está ocorrendo do lado de fora nestes dias de quarentena. O que vemos são pessoas nas ruas, o trânsito diminuído, menos ruído, menos poluição e, para muitos, a sensação de impotência pelo fato de terem de ficar em isolamento, muito mais físico que social devido aos meios tecnológicos.

Para quem como nós – eu, minha esposa e meus filhos – que levam a sério o isolamento, existem dois lados da mesma vida. Em um deles, o interno, com a convivência diária, as tarefas profissionais ou pessoais que não são adiadas, mas todas elas executadas dentro de casa, combinando trabalho, lazer e atividades físicas.

PANDEMIA

Do outro, estão, no nosso caso, contatos com os filhos e familiares, recorrendo a tecnologia, que nos ajuda também no trabalho, proporcionando o que não podemos – e não queremos – fazer presencialmente. Este é o aspecto mais nítido da vida do lado de fora. Se a pandemia e o isolamento nos aproximou como pessoas, ela também nos distanciou, forçando novas atitudes e, com elas, evitando o contágio do coronavírus e a chegada da Covid19.

Há dois meses no isolamento social que, na verdade, é um isolamento físico, já que o social podemos fazer à distância, as atividades corriqueiras estão do lado de fora. Caminhar na praia, ir ao supermercado, participar de reuniões e encontros, ir ao barbeiro, jogas conversa fora com amigos, nada disso é possível presencialmente. E isso por estarmos, todos, nos resguardando do vírus insidioso que no traz uma doença que ninguém sabe como tratar e, muito menos, curar.

MAIS ESTREITO

Já disse que o mundo ficou menor, mais estreito, e que nossas perspectivas mudaram. Quando esta pandemia terminar – e ninguém sabe quando isso irá acontecer – o mundo será bem diferente do que deixamos para trás há pouco tempo. A Covid19 já está nos mudando e irá nos mudar ainda muito mais, pelo menos até que tenhamos uma vacina que nos imunize contra o coronavírus.

Se no presente estamos vendo a vida do lado de fora, como será o futuro? Ninguém sabe. Mas a única certeza é que o mudo irá mudar, afetando como vivemos nossas vidas. E na verdade, o mundo já mudou, embora muitos ainda finjam que isso não aconteceu. A pandemia está nos mudando e nós próprios estamos mudando, não só devido aos cuidados que estamos tomando, mas da maneira como encaramos o mundo.

CAUTELA

Um dos fatores da mudança é o medo. Eu não me infectei, assim como minha esposa e os meus familiares. Como é que vou me portar quando o isolamento terminar? Com a maior cautela possível. E a razão é que o vírus é invisível e não distinguimos quem o tem de quem não o tem ou já se curou.

E a cautela, no meu caso, será ainda maior por estar no grupo de risco. Tenho, eu e milhões de pessoas no nas cidades, nos Estados, nos países e no mundo, que nos precaver contra a infecção, mesmo que tenhamos todos os recursos médicos e hospitalares à nossa disposição. A Covid19, no final, representa uma loteria: alguns se curam, outros não. E ninguém sabe se está no primeiro ou no segundo grupo.

Estas são algumas das razões por vermos a vida do lado de fora e saber que haverá mudanças. Elas podem afetar mais ou menos cada um de nós. Uma certeza existe: nada voltará a ser o que era. Pelo menos até termos a vacina contra a Covid19.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

Entre na conversa