Nos dias de quarentena, os pequenos detalhes nos chamam a atenção

DETALHES QUE CHAMAM ATENÇÃO NA QUARENTENA

Na maioria das vezes, vivemos a vida no macro, mas nos dias de quarentena, são os detalhes que chamam a atenção. No meu caso, talvez por ter ficado mais observador ou, talvez, por ter maior tempo de observar o que tenho à volta. O fato é que estou notando o que antes não via ou não prestava atenção.

Um bom exemplo é ver, ao longe, o contorno do Mestre Álvaro, um morro icônico na Grande Vitória. Entre antes e o agora há uma grande diferença. Antes, a poluição tornava mais difícil ver o morro e seus detalhes. Agora, com o ar mais limpo, ele aparece todo majestoso, seja no início da manhã, no meio ou no final do dia, quando emoldura o dourado do céu.

PÁSSAROS NA JANELA

Não chega a ser novo, mas ver os pássaros cantando, pousados na minha janela, é um deleite. Antes, por estar fora de casa, não os via. Ou os via esporadicamente nos finais de semana. Eles chegam, se ajeitam e cantam. Às vezes é apenas um. Às vezes, o que parece ser um casal. E os vejo na janela do escritório, onde estou trabalhando, tendo o canto deles muito próximo.

Ainda no quesito pássaros, dá para observar, das janelas ou das varandas do apartamento, a diversidade deles voando em frente ao prédio. A cada dia se tem a oportunidade de ver um diferente, que ainda não tinha visto. São monocromáticos, como os urubus, uma presença constante, ou são muito coloridos, que fazem voos em direção a floresta do morro do Moreno.

SILÊNCIO MAIOR

Uma mudança que a pandemia do novo coronavírus trouxe e que, neste caso, é marcante, é o silêncio. A área onde resido já era silenciosa, comparada a outras áreas do bairro. Agora, o silêncio é maior. Menos trânsito, menos movimentação de pessoas e dá para escutar o trinar dos grilos à distância, assim como ouvir melhor a sinfonia dos pássaros ao amanhecer, uma vantagem para quem vive mais próximo da natureza.

Há, de outro lado, a desvantagem de o barulho ser intensificado, mas o nível de ruído é muito menor do que “nos tempos normais”. Não sei o que outros acham, mas pessoalmente acho uma delícia ter esse silêncio, não só durante o dia, mas principalmente à noite, o que nos permite um sonho melhor e mais confortável, deixando-nos mais descansados.

MAR MAIS LIMPO

Outra consequência do isolamento social – embora ele esteja sendo respeitado só parcialmente – é a diminuição do lixo no mar. Na pequena enseada em frente ao prédio onde moro, dava para ver o lixo acumulado na praia. Nele, tinha todo tipo de coisas. Agora, há uma grande diferença. Não que o lixo tenha acabado, mas houve uma considerável diminuição e o mar está mais limpo e mais belo que antes.

Na paisagem da pequena baia, outro pequeno detalhe é o vai e vem dos pequenos barcos de pescadores acompanhado de centenas de pássaros à espera de uma refeição fácil. Eles quase que formam uma nuvem sobre o barco, sobrevoando-o e o acompanhando enquanto navega em direção ao porto onde descarregarão os peixes. É um espetáculo que vale a pena ver, mas que só observei nesta quarentena.

São apenas alguns dos inúmeros outros detalhes que venho observando. Vou continuar a fazê-lo e tirar proveito e deleite do que vejo e no que ainda vou ver.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

Entre na conversa