DE ZERO A 10 E DE VOLTA AO ZERO

Daqui a pouco mais de dois meses, no dia 13 de abril, este blog faz mais um aniversário, o quarto. E com a proximidade dele, olhei um pouco atrás para ver como é que as coisas andaram desde o seu iní­cio, começando pela lembrança da afirmação de que estava entrando na modernidade. Como todo iní­cio, ele partiu do zero. Primeiro, com considerações sobre o que seria feito e como isso seria feito, escolhendo-se plataforma de publicação, tema e definindo que tipo de conteúdo teria. Feitas as definições, a jornada começou. Mas como anda ela, agora?

Há algum tempo, por sobrecarga de trabalho e falta de tempo – afinal, o tempo é uma coisa escassa hoje em dia – o blog foi perdendo ritmo. O engajamento inicial, com blogagens coletivas, com chamamento à  ação, com participação constante nas conversas da blogosfera, com o contato mais pessoal, foram ficando de lado. Os posts, que eram diários, foram sendo feitos em intervalos, mas à s vezes, nem isso era possível. O que aconteceu, então, é que toda a movimentação do blog foi diminuindo.

Se fizermos um comparativo da trajetória do blog com um gráfico poderíamos dizer que ele saiu do zero, chegou ao 10 e, graças à  inação, está¡ retornando ao zero, ao seu início. Será¡ que isso significa hora de mudança? Tenho pensado nisso. E acho que sim. Não falo de mudança física, no modelo, por exemplo. Como disse no post em que anunciei a sua adoção, considero o tema muito bom, pois une o texto do post principal com vários outros assuntos publicados. Também não acho que o conteúdo deva mudar, afinal, ele já¡ é variado e, desde o início, tem uma característica marcante, que é a minha visão pessoal sobre vários temas, sejam eles importantes ou simples divertimento.

Então, o que fazer? Acho que ao decidir ter um blog e mantê-lo por quatro anos, comprometi-me, de certa forma, com aqueles que o frequentam, que participa(ra)m. O blog criou – como tem de acontecer com este tipo de publicação – uma comunidade. E eu a deixei de lado. Isso explica a chegada a um pico e, depois, o movimento descendente. Na verdade, não foi a comunidade que mudou, mas eu e, com isso, o próprio blog. E isso tem me incomodado, ao ponto de estar fazendo este texto.

Mas por que tudo isso? A resposta é que, novamente e aos poucos, vou retomar o contato com a comunidade, participar das conversas, sugerir campanhas, liderá-las, se for o caso. E dar maior atenção à s participações, aqui e alhures. O tempo dos post, por enquanto, não muda, mas vou procurar manter a regularidade de pelo menos trás vezes por semana. Fica aqui, e de público, a promessa e, como meu pai dizia, promessa é dívida. De momento, estou caminhando para umas férias, o que significa que o blog irá ficar ao Deus dará durante pelo menos 15 dias. Na volta, no entanto, ele passará¡ por alguns pequenos ajustes e, ao mesmo tempo, se engajará, buscando uma maior participação nas conversas, no que acontece com a comunidade que criou e com a própria blogosfera.

Não sei se isso é uma boia coisa, ou não. De qualquer forma, como venho pensando na questão, decidi compartilhá-la e reiniciar um caminho que não tem o objetivo de levar o blog ao ponto 10, novamente, mas sim de incrementar a participação, a conversa, a interatividade, a discussão de assuntos que julgue merecedor de atenção. E para começar, já chamo a atenção para a eleição deste ano e, com ela, o nosso engajamento para que nãos sejam eleitos candidatos com ficha suja. Vou produzir um banner e disponibilizá-lo no blog para quem o quiser adotar. Acho que é um bom começo, mas isso irá acontecer só em março.

Então, desejem-me boas férias. Em março estarei de volta e, prometo, com ações diferentes.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

6 Respostas

Entre na conversa