ALGUNS NOMES BEM CURIOSOS

Nomes estranhos são comuns no Brasil. Talvez o seja, também, em outras partes do mundo. Se achamos estranho o que ouvimos, vimos e lemos por aqui é que aqui vivemos. Assim, a estranheza vai dos nomes de pessoas – Oceano Margarido, ao seu dispor e Cada nome de admirar – e também de lugares. E não se trata, como se pode inicialmente pensar, de lugares perdidos nos rincões do Brasil, não.

Veja o caso do Espírito Santo. Um Estado pequeno, com pouco mais de 70 municípios, tem alguns nomes de localidades bem estranhas. Não tinha reparado nisso, mas um amigo foi que me chamou a atenção a partir de um comentário feito, sobre nomes estranhos de pessoas. O que ele disse, e depois confirmei, é que existem vários nomes curiosos no Estado.

Vejamos, por exemplo, a localidade de Sumidouro, onde, aliás, não some nada, por ser ela pequena e praticamente todos se conhecerem. Ou, então, o caso de Caititu, que não está fora – ou estará? – fora de nenhuma manada e, portanto, não se torna comida e onça. Os dois nomes, como todos os outros, têm explicações, mas não cabe aqui dá-las, pois o que interessa é o fato de serem curiosos.

Uma rápida pesquisa por localidades no Espírito Santo e pude alinhar nomes como Rapadura, Galo, Buraco do Cachorro, Chapéu e Caco de Pote. E, mais uma vez, os nomes não têm nada a ver com as localidades, mas com histórias a elas relacionadas, como o cantar de um galo sempre no mesmo horário ou o sumiço de alguns cães em grutas da região.

A relação não para por aqui. Tem mais: Tijuco Preto, Canivete, Cabeça e Engano. Menos estranhos são municípios como Águia Branca, Água Doce do Norte, Pancas e Fundão, que já foi dos índios. Estas localidades estão espalhadas por todo o Estado, não se concentrando em nenhuma região, em particular, e não têm, como muitas outras, derivações de nomes indígenas, como Burarama, um bucólico e belo local no Sul capixaba.

A relação dos nomes levantados se completa com Estreito, Pinga Fogo, Macaco e Saco do Gambá. Se apelarmos para os folcloristas locais vamos achar significados para todos eles, mas este, como disse, não é o objetivo. Quis apenas registrar o fato e chamar a atenção para ele. Ao mesmo tempo, fico me indagando da quantidade de nomes estranhos, esquisitos e curiosos que existem no Brasil. Certamente, até pelo tamanho do país, em grande quantidade.

Mas, também como disse, o Espírito Santo e o Brasil não são os únicos lugares onde se tem nomes estranhos. Do nosso ponto de vista podemos até achar que há exageros. Mas como serão as coisas em outros países? E no seu Estado? Que nomes curiosos você conhece, seja de localidades, seja de pessoas. Certamente se fôssemos relacionar os nomes que todos conhecem teríamos um rol enorme.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

12 Respostas

Entre na conversa