VAI AÍ UM BIFE CLONADO?

clone2.jpg

Qual é a sua atitude em relação à clonagem? É favorável, por exemplo, a que animais sejam reproduzidos por clonagem e, depois, mortos para o consumo de suas carnes? Ah!, dirá, para que se preocupar com isso se este tipo de clonagem ainda está longe?

Não é bem assim, A clonagem com fins alimentares já é uma realidade, embora hoje em pequena escala. Nada impede, contudo, que amanhã ganhe escala e que dentro de pouco tempo, ao invés de termos à mesa um bife derivado de algum boi gerado biologicamente, ele tenha sido fruto da clonagem.

Se esta é uma questão que o preocupa, é melhor prestar atenção aos sinais que empresas começam a emitir. Um artigo da Wired anuncia que duas empresas dos Estados Unidos, especializadas em clonagem, estão prometendo um sistema de identificação dos animais que produzem, que poderão, assim, ser identificados a qualquer tempo, estejam vivos ou já tenham virado bife.

Segundo o artigo, as duas líderes nacionais de clonagem de animais nos Estados Unidos, a Trans Ova e a Viagen, garantem que seus “produtos” serão identificados com facilidade, de sua criação até a ponta do consumo. Isso permitirá, por exemplo, informar a consumidor que a carne que está consumindo é resultado da clonagem. Ou não.

De acordo com o artigo da Wired, as empresas argumentam que a carne dos clones é idêntica, em todos os aspectos, à carne de animais criados por meios tradicionais. Hoje, o sistema de rastreamento já acontece com os animais gerados biologicamente. E isso vai acontecer, também, com os clonados.

A ideia é passar segurança ao consumidor, isto é, nós. Mas a questão continua sendo: Você consumiria a carne sabendo que ela vem de um clone? Se a resposta for positiva, o rastreamento é desnecessário. Se negativa, tome, a partir de agora, todo cuidado. (Via Wired, em inglês)

AGRADECIMENTO ESPECIAL

2007 foi um bom ano, pelo menos para mim. Nele, fiz vários amigos e conseguir concretizar projetos que acalentava. Espero, sinceramente, que 2008 seja melhor. E sinto que este otimismo não é só meu.

Quero, em razão de tudo o que aconteceu, agradecer, de coração todos os que por aqui passaram, comentaram, participaram ou simplesmente leram. Muito obrigado.

Quero também agradecer aos votos para este novo ano que estamos iniciando. Como já disse, que tenhamos um ano de luz. E fica, mais uma vez, o agradecimento pelo carinho e pela lembrança.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

16 Respostas

Entre na conversa