UMA FAZENDA PARA O ALTO

farm.jpg

Os Estados Unidos, como o Brasil, não é um país onde falte espaço para a agricultura. Pelo contrário, lá como aqui temos imensas áreas e, em muitos casos, nelas há terras agriculturáveis, produzindo os mais variados tipos de alimentos. É verdade que lá temos invernos fortes, neves, furacões, etc. Mas nada disso acaba, no final, impedindo a agricultura, seja ela em pequenas propriedades ou intensiva, com grandes plantações voltadas para a larga distribuição.

Como se explica, então, a iniciativa de se construir um edifício de mais de 200 milhões de dólares e o transformar em uma fazenda vertical? É isso o que está planejado e deve começar neste ano em Las Vegas, a capital mundial do jogo. Com trinta andares, os construtores da “vertical farm” – fazenda vertical – acreditam que, quando estiver produzindo será capaz de providenciar a alimentação para 72 mil pessoas.

Um dos principais argumentos dos construtores é que, hoje, 60% da população mundial vivem nas cidades. Então, a escolha lógica é aproximar a produção dos consumidores. Adicionalmente, eles conseguem um ambiente que é controlável, proporcionando condições ótimas de produção – sem sol de menos, com chuvas a mais, etc. Além disso, no caso de Las Vegas, acham que irão criar uma nova atração turística para a cidade, o que lhes dará um dinheirinho extra, além da produção de alimentos.

A previsão dos construtores é que, com os alimentos, ao final da construção, eles faturem 25 milhões de dólares por ano. Outros 15 milhões verão dos turistas que quererão ver como funciona a vertical farm. Eles acham que, no final, este novo tipo de fazenda vai ser tão lucrativa como os cassinos que dominam a paisagem de Las Vegas.

O que os construtores – serão eles os novos fazendeiros? – planejam é o desenvolvimento, na fazenda vertical, do desenvolvimento de 100 diferentes culturas, indo de amoras ao alface e passando pela banana anã. O que for produzido – pelo menos é o que esperam os construtores – irá diretamente para os hotéis e cassinos da cidade, além, é claro, de provocar nos visitantes uma nova experiência, a do contato com as culturas de alimentos, em um prédio.

A nova fazenda, pelos planos dos construtores, deve estar concluída e funcionando dentro de dois anos mais, começando a operar em meados de 2010. Enquanto isso não ocorre, os moradores e visitantes de Las Vegas vão ser abastecidos da maneira tradicional e dependerão, como antes, do que a terra produz. (Via Nextenergynews)

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

15 Respostas

Entre na conversa