UMA COISA NOVA, O AMOR

noivos.jpgHoje, casar por interesse ou por ter sido o casamento arranjado é uma coisa impensável. Pelo menos na sociedade ocidental. O casamento, no Ocidente, é sempre associado ao amor. E é a partir desta visão que nasceram dramas como Romeu e Julieta, de Shakespeare.

E nestes casos não era só a mulher que não tinha opções. Também o homem não a tinha, já que se casava com quem a família se interessava e representava, no final, não o interesse individual, mas o familiar. E ninguém, no final, contestava o sistema.

O amor existia, é lógico. Mas não relacionado ao casamento. E quando mudou? Aparentemente, segundo os pesquisadores do assunto, a partir do iluminismo, quando a liberdade individual e a liberdade de opção passaram a representar um papel importante na vida das pessoas.

Chegávamos, então, ao século XVIII, um tempo que, de forma definitiva, instituiu a mudança como o padrão dos tempos. Aos poucos o amor foi suplantando o interesse o casamento arranjado começou a perder força.

Aos poucos, um novo tipo de casamento se institucionalizou e, nele, homem e mulher podiam optar, escolher. E o motivo da escolha, antes dos interesses materiais, era o amor, a ligação entre os casais, o gostar. Uma instituição marcadamente cultura, o casamento está passando, de novo, por uma nova transformação.

As ligações, inicialmente, ainda são amorosas, mas a ótica de que dure não as preside mais. Prevalece o verso do poema do Vinicius de Moraes: “Que seja eterno enquanto dure”. E eles estão durando cada vez menos. Em uma era da prevalência absoluta do individualismo, viver junto significa transtorno. Então, se as coisas não vão muito bem, o melhor é separar-se.

Afinal, dizem os tempos modernos, a vida é feita para se aproveitar. E o casamento, neste caso, coloca limitações a este aproveitamento.

UMA NOVA EXPLICAÇÃO

Gente, peço que me desculpem pois estou bastante atrasado com a visita aos blogs amigos. Tenho tido pouco tempo, é verdade. Mas a net também não tem ajudado.

Não sei se é um problema nos provedores de blogs como o WordPress e o Blogger, mas sempre que tento acessar alguns, não consigo. E quando consigo, não consigo deixar um comentário.

Como estamos chegando ao final de semana, vou usá-lo para colocar as visitas em dia. E espero que a net ou os sítios ou as ferramentas de comentários me permitam fazer isso.

A PESQUISA CONTINUA

inteli.jpg

Aproveitem o final de semana para votar na pesquisa que o blog está realizando. A questão é qual o seu tipo de inteligência ou, pelo menos, qual delas é predominante.

A relação dos tipos está – como você já sabe – na barra lateral. Então, se não votou, faça isso. Vá lá, crave o seu voto e deixe um comentário explicando o seu tipo de inteligência.

E que todos tenhamos um ótimo final de semana.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

22 Respostas

Entre na conversa