UM VOTO MAIS CONSCIENTE

Concluímos mais uma etapa do que poderíamos chamar de confirmação do processo democrático votando para Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual. Estas eleições foram marcadas pela discussão da Lei da Ficha Limpa, uma iniciativa popular que acabou aprovada pelo Congresso, que sofreu uma grande pressão em favor dessa aprovação. Ela é exatamente o que queríamos? Não. Mas representa um passo adiante e se há contestação sobre sua aplicação nesta eleição, não mais haverá este tipo de polêmica nas próximas.

Do meu ponto de vista a Lei da Ficha Limpa acabou levando a um voto mais consciente. Sei que irão dizer que em vários Estados alguns dos chamados “fichas sujas” foram bem votados e , sem a confirmação da lei, acabarão assumindo um mandato. Muitos, no entanto, foram reprovados pelos eleitores, o que, no meu entender, significa um voto mais consciente. Não tenho exemplos claros de outros Estados, mas no Espírito Santo isso aconteceu.

Graças à ação da Justiça Eleitoral e à ampla divulgação dada pela mídia local, os capixabas souberam bem antes da data da votação quem eram os fichas sujas que foram barrados. Como a lei garante que, antes do termino do processo que pode acabar no Supremo Tribunal Federal, eles tem o direito de concorrer, continuaram pedindo votos. Só que o desejo deles não foi atendido pelo eleitor capixaba. Nomes que eram considerados fortes, favoritos até para conseguir um mandato, tiveram votação pífia.

Aqui, no Espírito Santo, nenhum dos fichas sujas conseguiria se eleger se os votos fossem validados. Este resultado, ao que me parece, mostra, de forma efetiva, o desejo do eleitor – pelo menos do eleitor capixaba – de ter políticos de vida limpa ocupando os cargos eletivos. O Estado, neste sentido, passou nos últimos anos por todo um processo de limpeza ética das instituições, não sendo poupada nenhuma delas – Governo, Legislativo e Judiciário.

O processo eleitoral e o conjunto de candidatos estão ainda longe do que todos nós esperamos. Mas acho que, tomando-se como base o resultado da eleição no Espírito Santo, há esperança de melhoria. Teremos aqui, em todos os níveis, políticos mais transparentes, que não tem um passado manchado pelas falcatruas que resultaram na barracão dos fichas sujas. É um avanço, sem dúvida. O que desejo é que este processo se estenda para o Brasil e que, também no país, tenhamos políticos de melhor qualidade, o que irá significar, não tenham dúvida, uma política melhor.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

Entre na conversa