SOBRAM VAGAS, FALTAM PAGADORES

univer.jpg

O Inepe, que é um órgão do Governo Federal, divulga amanh㣠um estudo sobre o ensino superior no Brasil. Um dos aspectos do estudo é o foco no crescimento no número de universitários no país.

Dois dados são preocupantes. O primeiro, é que sobram vagas no ensino superior. No ano passado, por exemplo, mais de um milhão de lugares ficaram por ocupar no sistema educacional superior brasileiro.

O segundo, que acaba por ocasionar o primeiro, é que não há pagantes para ocupar as vagas disponíveis, pois elas estão no sistema privado de ensino, não no público.

Há, ainda, um terceiro aspecto que o decréscimo do número de pessoas que, anualmente, entram no ensino superior. Desde o início do atual Governo os números vem caindo e a situação só não é pior devido aos programas de apoio criados, tanto no Âmbito do Governo Federal, quanto dos estaduais.

O que está acontecendo? Simples. Quem tem melhores condições e, portanto, melhor ensino – escolas privadas – acabam ocupando as vagas da universidade pública. Os que estudam em escolas públicas, com um ensino de menor qualidade, tem de optar pelas universidades privadas.

O problema é que não tem dinheiro para arcar com as prestações. Dependem, neste caso, de financiamento público, que não é suficiente e nem atende a todos. O resultado, é o decréscimo do número de universitários.

Voltamos, então, ao ponto focal do ensino, que é dar uma base de qualidade, que efetivamente prepare o aluno. E criar cursos intermediários, que lhes deem uma profissão, acabando, de vez, com a mística do diploma de nível superior.

Hoje, ter um diploma universitário está significando cada vez menos.

FATO DO DIA

 

Não é exatamente de hoje, mas é interessante. Ontem, os jornais publicaram o resultado de uma pesquisa de uma psiquiatra dos Estados Unidos afirmando que as mulheres falam mais que os homens.

Segundo ela, que tem um livro publicado sobre o assunto, as mulheres falam quase que três vezes mais: 20 mil palavras, contra 7 mil dos homens. Achei interessante que alguém tenha medido quanto um e outro falam.

Qual é o propósito da pesquisa? Eu não vejo nenhuma. E você, o que acha?

UM GRANDE SUCESSO

 

Graças a todos vocês, meus amigos, a blogagem coletiva em homenagem a Clarice Lispector foi um sucesso. Lendo os postos – acho que ainda estou devendo alguns – acabei descobrindo textos e facetas dela que não conhecia. Como cada post explora um lado, o todo acaba se completando e formando um belo retrato de quem foi e o que fez Clarice.

Mais uma vez quero deixar, de público, o meu agradecimento aos que participaram. Foi muito bom contar com todos.

QUEBRANDO REGRAS

O sucesso da blogagem está, também, me fazendo quebrar uma regra que me impus: responder a todos os comentários, via e-mail. Tem sido assim desde o início do blog.

Mas hoje estou quebrando esta regra. E peço a todos que comentaram nestes três Últimos dias que se considerem respondidos, pois não estou dando conta de responder individualmente.

Prometo, no entanto, que a partir de amanhã a vida volta ao normal. E sempre que vierem aqui e comentarem, irão receber uma resposta, desde que o e-mail dado seja válido.

A PALAVRA DO ANO

Qual é, no seu entender, a palavra que resume este ano? Não sabe? Veja na barra lateral, escolha uma e vote. Vamos eleger qual palavra resume 2006.

Tag: sem tag

17 Respostas