PARA ONDE É QUE ELES VÃO?

lixo.jpg

Uma das coisas recorrentes quando se fala de meio ambiente é a destinação do lixo. A pergunta é: o que fazer com ele? E uma das razões da preocupação é que a cada dia produzimos mais lixo e com isso fica mais difícil tratá-lo, evitando que afete a vida das pessoas.

No plano pessoal, uma das medidas que podem ser tomadas é a separação do lixo permitindo que seja reciclado, se não em sua totalidade, pelo menos em parte. Assim, o lixo seco deve ficar separado do que é molhado e, se possível, deve ser separado papel, plásticos, etc. Lixo orgânico se degrada rapidamente. O que não é orgânico, muitas vezes pode ser reciclado, virando novos produtos e ajudando na limpeza do ambiente.

Uma das coisas que mais vem preocupando quem tem de cuidar e tratar da questão é o lixo tecnológico. Veja-se o caso dos telefones celulares. Eles se transformaram em objeto de uso geral, são trocados regularmente, substituídos por aparelhos mais modernos. Mas para onde é que vão os aparelhos velhos? Lembre-se que além do plástico da embalagem, eles têm componentes que são tóxicos e que deveriam ter uma destinação especial.

O mesmo se dá com os computadores. Com a velocidade da substituição de chips e componentes, em seis meses um computador fica velho. Anualmente, eles são substituídos aos milhões, no Brasil e, muito mais, no exterior. Neste caso, a pergunta é a mesma: para onde é que eles vão?

Qual é a solução? É o que os especialistas ainda não sabem responder. O que eles sabem é que temos à mão uma enorme quantidade de lixo, parte com componentes tóxicos e outra parte de difícil degradação. O que deveria ter destinação especial, está sendo misturado ao lixo comum e ajudando a sujar o planeta, que já não é um exemplo de limpeza.

O que você faz com o seu lixo tecnológico? O que acha que deve ser feito com este tido de produto? Será que manter um pouco mais o seu aparelho, não o trocando tão frequentemente, pode ser uma solução? Opine.

Tag: sem tag

17 Respostas

Entre na conversa