OS VÁRIOS PRECONCEITOS

precon01.jpg

A discussão sobre a inclusão do negro na educação e na economia tomou conta do Brasil nos últimos anos. Uma das faces mais visíveis dessa discussão são as quotas em universidades para estudantes negros, que virou um dos pontos de afirmação, de um lado, e de negação, do outro. A discussão prossegue, com opiniões a favor e contra. E não vai ser resolvida tão cedo.

O problema, na verdade, não se restringe ao acesso do negro à universidade, mas se prende, sim, a uma questão maior, que é o próprio preconceito racial. Sim, ele existe no Brasil. Está disfarçado, sim. Mas sua existência não pode ser negada. E o pior é que, no caso do preconceito, ele não atinge só o negro, mas abrange, também, o pobre, o nordestino, os sexualmente diferentes, enfim, quem não se enquadra no padrão branco do que Henfil chamava de Sul Maravilha.

Vivendo com e sob este imenso preconceito, nada melhor do que dedicarmos um dia – pelo menos um – para abordar o assunto e declarar que queremos um país livre de preconceitos, a começar pelo racial, que é a parte mais visível deste tipo de comportamento. Hoje é um Dia de Luta contra a Discriminação Racial.

E é por causa disso que blogueiros e blogueiras do país e de fora do Brasil estão unindo seus esforços para, primeiro, mostrar que o preconceito existe e, segundo, clamar pelo seu fim. Sabemos que não existe igualdade absoluta, mas que os diferentes sejam, pelo menos, tratados como seres humanos, o que muitas vezes não são. Somente no dia em que o fosso social não mais existir é que o Brasil será, efetivamente, um país grande.

MAS O QUE É PRECONCEITO?

Segundo a Wikipedia é “uma atitude discriminatória que se baseia nos conhecimentos surgidos em determinado momento como se revelassem verdades sobre pessoas ou lugares determinados. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são o social, racial e sexual”.

Olhe ao lado e você verá¡ que amigos próximos, inimigos distantes, gente do nosso círculo, de quem gostamos e quem detestamos tem este comportamento. E que ele, na verdade, é muito comum. E é contra ele que todos nós devemos lutar.

PONTOS NUMA ESCALA

Como o preconceito não é uma exclusividade brasileira, também lá fora ele tem sido fruto de estudos. E um dos estudiosos foi Gordon Allport, que a partir de seus estudos e na publicação de um livro, estabeleceu uma escala de classificação para os níveis de preconceito.

Se olharmos o caso brasileiro na Escala de Allport vemos que estamos no terceiro nível, que é o seguinte:

  • Discriminação: O grupo minoritário é discriminado negando-lhe oportunidades e serviços e acrescentando preconceito à ação. Os comportamentos tem por objetivo específico prejudicar o grupo minoritário impedindo-o de atingir seus objetivos, obtendo educação ou empregos etc. O grupo majoritário está¡ tentando ativamente prejudicar o minoritário.

O QUE QUEREMOS?

Constatado que há, no Brasil, discriminação – e uma pesquisa deste blog mostrou que os leitores tem clareza disso – o que queremos é chamar a atenção para o problema, partindo da discriminação racial, mas chegando a todo tipo de discriminação. Colocando o problema às claras, deixando de mascará-lo, podemos enfrentá-lo e fazer com que a discriminação vá diminuindo.

Mas falar não é o bastante. É preciso fazer. E o primeiro passo não depende de ninguém a não ser nós mesmos. Portanto, vamos começar por adotar uma postura de tolerância, de aceitação da diferença e deixar de ver o negro, o pobre, o diferente como sendo uma ameaça para nós.

Eles, no final, querem o mesmo que queremos: viver com dignidade.

QUEM ESTÁ PARTICIPANDO

Veja quem está¡ participando desta blogagem. Clique no nome e vá conferir. Vamos ver o que os outros tem a dizer sobre a discriminação:

Meire, Cris, Jens, Poliane, Laine, Chawca, Célia, Carla, Carlos, Ursula, Tati Sabino, Lucia, Lu (Niniel), Mélica, Mero Espectador, Luci Lacey, Lulu, Jeane, Aline, Verinha, Olhos de Mel, Leandro, Monkakau, Vivi, Mário, KK, Patty, Mércia, Edu, Aninha, Ale, Saramar, Marcos, Cristiane Saldanha, Renata, Cirilo, Sam, Regina, Fernanda, Cilene, CAntonio, Márcia do Valle, Ronaldo, Ricardo Rayol, Enoísa, Renata, Guilherme, A comentarista, Edu, Chris, Mi, Clarice, Paulo, Jorge, Luma, Kevin, Célia (Paris), Marta, Morgana, Miguel, Crys, Simone, Lila, Tina, Mércia, Rafael, Jackie, Ceci, Marcelo, Fábio, Kátia, Dani, Fernando, Laura, Femme,

Se você está participando e o seu nome não está¡ aqui, deixe um comentário avisando de sua participação. Assim que receber o aviso, seu nome será listado.

Ah! Estarei visitando todos os participantes. Mas, antes de tudo, obrigado a todos pela participação e por se engajarem em um assunto que muitos evitam.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

78 Respostas

Entre na conversa