O UNIVERSO DAS ANTENAS

antenas

As antenas viraram um símbolo do contemporâneo. Será que vocês já repararam nisso? Pois a mim ocorreu neste final de semana quando, de uma avião, observava a aproximação de São Paulo. Olhando a cidade do alto, além dos edifícios e da imensa malha urbana e humana, o que se destaca são as antenas.

Em sua maioria, elas são de celulares, mas são também de rádios e de TVs e estão nos mais diversos lugares. Em cima de prédios na Avenida Paulista ou em locais da periferia. Ou mesmo no meio do nada, próximo às rodovias, fazendo com que as redes celulares funcionem e nos deixem conectados onde quer que estejamos.

Se olharmos em perspectiva, é uma mudança interessante. Há alguns anos, o telefone fixo dominava e ele sempre chegou, pelo menos nos centros urbanos, via fio. A partir do celular, as coisas mudaram. E as torres começaram a se multiplicar. Hoje, como o celular é dominante, nada mais natural (?) do que vermos torres por todos os lados. Mas é bem diferente quando as vemos de baixo, isoladas, ou do alto e temos uma ideia de quantidade. Fiquei impressionado.

A explicação para a proliferação das torres está, primeiro, no lado técnico, já que os celulares – aliás, como o nome indica – funcionam em células e cada uma dessas torres é, na verdade, uma célula que se conecta a uma central e permite que todos nos falemos. Mas a explicação está, muito mais, no fato de o celular ter se tornado um ícone de consumo nos dias de hoje, quando é trocado a cada nova leva de novos aparelhos.

Como caminhamos para ter um celular por pessoa no mundo, dentro de pouco tempo a paisagem ficará ainda mais marcada pelas antenas. Será a marca do nosso tempo.

UM PAI MUITO ORGULHOSO

Vocês não sabem, mas tenho um filho, o Fábio, que é publicitário e atualmente está fazendo um curso de Direção de Arte Interativa, na Hyper Island, uma escola em Estocolmo, na Suécia. Para chegar ao curso, ele teve de estudar sueco, submeter-se a uma seleção, vencê-la e se transformar no primeiro aluno fora da Europa a fazer o curso, considerado um dos melhores do mundo em sua área.

Tudo isso já seria motivo de orgulho para qualquer pai. Só que ele foi mais adiante e, junto com alguns colegas de escola, criou e desenvolveu o sítio dos alunos do curso – IAD08 – já colocado no ar que, para dizer o mínimo – e no caso não é corujice, não – é muito original. E essa originalidade foi reconhecida por dois dos mais importantes sítios que falam sobre a Internet em todo o mundo, o Digg e o Boing Boing. Além de referenciado em vários outros sítios que tratam de Internet e de mídia interativa.

Se vocês se interessam por arte interativa – produzida, por exemplo, para a Internet – dê uma olhada no trabalho do Fábio e de seus colegas e depois me digam: não tenho motivo para sentir orgulho?

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

12 Respostas

Entre na conversa