O QUE VOCÊ VÊ NA TV?

telev.jpg

Um dos mais conceituados teóricos da área de comunicação, Marshall McLuhan, ao falar dela há algumas décadas cunhou uma expressão que, depois, virou referência, dizendo que vivíamos em uma aldeia global. O que ocorre em qualquer parte do mundo, em segundos está à nossa disposição, com imagens, sons, etc.

A televisão já foi considerada “a mídia” e mesmo com o advento da Internet e o oferecimento de informação quase em tempo real, ela ainda exerce uma grande influência. Então, nada melhor do que, seguindo os assuntos que já foram pesquisados – cinema, música, livros, música, etc. – se faça, aqui no blog, uma enquete sobre a televisão e o que os leitores vêm nela.

Não se trata do tipo de TV que vê, mas sim do tipo de programa. Por exemplo, o Faustão, que é líder de audiência na TV aberta, tem a preferência de alguém? E os esportes? E o que falar das novelas? Bem, os programas são muitos, não é verdade. Então, leitores, vamos dizer o que vocês vêm.

Como? É simples: basta ir à barra lateral no blog escolher uma opção e votar nela. É claro que não estão relacionados todos os programas, mas, sim, alguns apenas. A escolha partiu do princípio que são mais vistos. Se estou errado, deixem um comentário chamando minha atenção.

O QUE VOCÊ BEBE?

bebid.jpg

Os leitores do blog são bem ecléticos, mas a bebida que, individualmente, ganhou maior destaque foi a água, com 24% dos votos. O segundo lugar ficou com os refrigerantes e teve gente, inclusive, que se confessou viciada neles, mas que bebe, também, outras coisas.

No caso de bebidas alcoólicas, o maior volume de votos foi para o vinho, com 17%, vindo a seguir a cerveja. As bebidas mais pesadas tiveram votação baixa, embora tenha gente que confessou beber de tudo, desde que tenha álcool.

Muito obrigado pela participação. Veja a pesquisa completa aqui.

O QUE É A PÁSCOA?

pascoa.jpg

A pergunta, feita pela Poliane, do Rumorejo, transformou-se em motivo para uma blogagem coletiva. A tarefa é respondê-la, dizendo como é que vemos a Páscoa. Embora pareça de fácil resposta, não vejo a questão sob este ângulo, não.

Páscoa, como a maioria sabe, vem de pessach, passagem em hebraico. E lembra a ressurreição de Cristo. Portanto, é um momento de júbilo, de comemoração pelo cumprimento da promessa divina em relação à morte. Este o sentido original que, com o tempo, foi se transformando e acabou no que temos hoje: a celebração do consumo.
Aceito – e até admiro – a lembrança do lado religioso. Mas condeno e critico o lado consumista. Se tem algo que Cristo ressaltou ao longo de sua curta vida mas profícua pregação é a simplicidade. O despojar-se dos bens materiais, o cuidado com os que não têm. E hoje, a páscoa – sim, com letra minúscula – vai de encontro a tudo isso.

O que precisamos é dar à comemoração o seu sentido original, de júbilo por um evento que ajudou a transformar as pessoas e parte do mundo, lembrando-nos que o importante é o que somos, não o que aparentamos.

E uma ótima Páscoa para todos.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

37 Respostas

Entre na conversa