O QUE SIGNIFICAM OS SONHOS?

Por que sonhamos? Não, não me venha com explicações científicas. Quero falar do sonho como algo onírico ou recorrente, mesmo. Daqueles que não guardam nenhuma relação com a realidade ou dos que, de olhos abertos, nos impulsionam, nos levam a novas conquistas. Eu sei que a ciência explica, mas, mesmo assim, acho que os sonhos são um mistério. Por que eu sonho com algo que não vivencio? Meu cérebro está desligando? Outra vez, nada de explicação científica. Olho o sonho como sonho. E acho que é um bom assunto. E você, sonha com o que?

Sei que existem várias explicações científicas, incluindo aquelas derivadas dos estudos de Freud e que hoje estão muito mais avançados, sobretudo na área de psicanálise e psicologia. Mas o que quero abordar é o lado não científico da questão, do porquê de os sonhos serem como são e do porquê de sonharmos com coisas tão disparatadas da realidade.

Imaginem um sonho recorrente em que você está dirigindo, mas os cenários mudam sempre, inclusive durante o próprio sonho. Pois eu tive este sonho durante muito tempo. Sim, obtive uma explicação para ele, mas tal como surgiu, desapareceu. Não voltei a dirigir nos sonhos, mas já fiz algumas coisas que, fisicamente, não tenho como realizar, como é voar.

Oníricos, libidinosos, divertidos, tensos, de muito medo, pesadelos ou não, os sonhos são, de acordo com aqueles que o estudam, mais do que necessários aos homens, são mesmo essenciais. Todos sonhamos, afirmam estes entendidos, mesmo quando não nos lembramos dos sonhos e de que sonhamos. E não seríamos capazes de viver sem eles, o que nos deixariam loucos.

A ciência explica muita coisa, mas não tira, nem de longe, o mistério do sonho. Afinal, podemos sempre perguntar o porquê de termos sonhado com algo tão irreal, tão distante da nossa realidade. Será que é mesmo o cérebro divagando e descarregando as tensões do dia a dia? Ou será uma maneira de nos fazer dormir de novo, impedindo que acordemos antes da hora?

Admito que as respostas estão nos compêndios que tratam do assunto. Não me decido a lê-los ou a procurar uma explicação, seja ela do senso comum, seja científica. Não que ache a investigação do sonho inapropriada ou descartável. Não é isso. É que, apesar de todos os estudos, o mistério de como os sonhos surgem ainda é um mistério e se há explicações, elas são parciais.

Ah, e tem outro aspecto. Quantas vezes não sonhamos de olhos abertos. Aliás, são os sonhos que nos impulsionam. Por eles, trabalhamos duro. Por eles, fazemos o impossível para conquistar alguém e é através deles que se constroem os grandes projetos, realizam-se o que, muitas vezes, é considerado irrealizável. Se sonhamos dormindo, acho que o fazemos mais acordado.

Ousaria dizer que é o sonho que impulsiona o futuro. Se não sonhássemos em ter mais, em melhorar, em concretizar desejos, ficaríamos estagnados. Não fossem os sonhos, talvez o mundo fosse hoje totalmente diferente do que é. Se dormindo ele tem valor terapêutico, acordado ele nos impulsiona, nos dá energia para conquistar o que queremos.

O que podemos dizer, olhando a questão do lado puramente leigo, é que os sonhos, dormindo ou acordado, fazem parte da história da humanidade. Eu sonho, você sonha e nós sonhamos. Às vezes, o sonho é individual, às vezes coletivo. Se estamos acordados ou dormindo, não importa. Sonhar, então, é essencial.

E você, o que sonha? E como sonha mais, dormindo ou acordado? Vamos conversar sobre isso e discutir o que os sonhos significam. Afinal, se fazem parte das nossas vidas merece ser discutido, não?

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

33 Respostas

Entre na conversa