O QUE MINHA MÃE ME ENSINOU

Mães e pais são responsáveis por muito do que aprendemos na vida. Mas as ações das mães, o que fazem, como nos educou, como nos fez comportar, são fundamentais no nosso crescimento e são graças a eles que nos tornamos o que somos. No meu caso, devo mais à minha mãe que a meu pai. Foi graças a ela que descobri o interesse pelos estudos, por livros e por aprender.

E foi também por isso que decidi dividir com vocês algo que, feito em tom de brincadeira, mostra duas coisas. Primeiro, como a educação era feita antigamente, quase sempre na base da “porrada” e que, no final, funcionava. É por isso que “Tudo que sempre precisei saber aprendi com minha mãe” é interessante. Confira:

Minha mãe me ensinou:

  • Valorizar o sorriso: “Me responde de novo e eu te arrebento os dentes!”
  • Retidão: “Eu te ajeito nem que seja na pancada!”
  • Dar valor ao trabalho dos outros: “Se você e seu irmão querem se matar, vão pra fora. Acabei de limpar a casa!”
  • Lógica e hierarquia: “Porque eu digo que é assim!. Ponto final! Quem é que manda aqui?”
  • Motivação: “Continua chorando que eu vou te dar uma razão verdadeira para você chorar!”
  • Contradição: “Fecha a boca e come!”
  • Antecipação: “Espera só até seu pai chegar em casa!”
  • Paciência: “Calma!… Quando chegarmos em casa tu vai ser só…”
  • Enfrentar desafios: “Olhe para mim! Me responda quando eu te fizer uma pergunta!”
  • Raciocínio lógico: “Se você cair dessa arvora vai quebrar o pescoço e eu vou te dar uma surra!”
  • Medicina: “Para de ficar vesgo, menino! Pode bater um vento e você vai ficar assim pra sempre”
  • Reino animal: “Se você não comer essas verduras os bichos da sua barriga vão comer você”.
  • Sexo: “…e como você acha que você nasceu?”
  • Genética: “Você é igualzinho ao traste do seu pai!”
  • Raízes: “Ta pensando que nasceu de família rica, é?
  • Sabedoria de idade: “Quando você tiver a minha idade, vai entender!”
  • Justiça: “Um dia você terá seus filhos e eu espero que façam pra você o mesmo que você fez pra mim. Aí, vai ver o que é bom!”
  • Religião: “Melhor rezar para essa mancha sair do tapete!”
  • Beijo de Esquimó: “Se rabiscar de novo, esfrego seu nariz na parede!”
  • Contorcionismo: “Olha só essa orelha. Que nojo!”
  • Determinação: “Vai ficar aí sentado até comer toda comida!”
  • Ventríloqua: “Não resmungue!. Cala essa boca e me diga por que é que você fez isso?”
  • Ser objetivo: “Eu te ajeito numa pancada só!”
  • Escutar: “Se você não abaixar o volume, vou aí e quebro esse rádio!”
  • Ter gosto pelos estudos: “Se eu for aí e você não tiver terminado essa lição, você já sabe!”
  • Coordenação motora: “Ajunta agora esses brinquedos! Pega um por um!”
  • Números: “Vou contar até dez. Se esse vaso não aparecer, você leva uma surra!”

Quem tem uma educação mais moderna, vai ficar horrorizado. Mas quem tem um pouco mais de idade na certa irá identificar alguns “ensinamentos” a que foi submetido ou, pelo menos, sofreu uma “ameaça”. É ou não verdade?

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

7 Respostas

Entre na conversa