O GELO, A MEDICINA E MUITO MAIS

Falar sobre livros, uma tarefa que me deu a Kaka, do Meu Veneno, é fácil. E isso, dentre outras razões, por que já fui um leitor voraz, que não podia ficar sem um livro inédito do lado e, na falta de algo mais substancioso, lia livro de bolso e o que aparecesse, mas não conseguia ficar sem ler. Hoje, ainda leio, mas bem menos e faço uma seleção de leituras, indo da ficção à não ficção dependendo dentro de algumas preferências.

O que eu tenho de fazer aqui, no entanto, não é ficar falando de minhas leituras, do que li ou que deixei de ler. A tarefa, que estou cumprindo, é apontar os cinco livros que, para mim, são referenciais e que ainda estão no mercado. Se é assim, o que o titulo deste post tem a ver com tudo? O gelo é uma das referências que tenho de um dos livros e a medicina, tema central de outro. E o muito mais fica por conta das outras indicações. Então, vamos a elas

meme.jpg

      • Cem Anos de Solidão
      • As desventuras do Coronel Aureliano Buendía, uma criação de Gabriel Garcia Marques, são inesquecíveis, a começar pelo primeiro dia em que ele viu o gelo, colocou a mão nele e se sentiu diferente. A partir daí, perdeu todas suas guerras, mas nos deixou um romance que é um marco.
      • Adeus, minha adorada
      • Se você gosta de romances policiais e ainda não leu Raymond Chandler, aconselho a fazer. Direto e seco, ele torna seus livros uma leitura prazerosa e é assim com este, que é um dos marcos deste tipo de literatura. À altura dele, acho que só O Falcão Maltês, de Dashiell Hammet.
      • Grande Sertão, Veredas
      • A história de um jagunço que era, na verdade, uma mulher e que é construída com um linguajar peculiar, torna o livro um pouco difícil, mas o seu autor, Guimarães Rosa, é um dos maiores escritores da língua portuguesa. Pelo menos no meu entender. E este livro é uma referência.
      • Dom Casmurro
      • Ao lado de Guimarães Rosa, Machado de Assis é outra referência. Dos livros dele, Dom Casmurro é o que mais me agrada. O amor de Bentinho por Capitu marca o romance que traz uma indagação sem resposta: ele foi ou não traído?
      • O Físico
      • Um garoto que perde a família, vira mágico, viaja, estuda medicina, se finge de judeu e volta para o seu país, formado e dá início a uma linhagem de médicos. Esta é, em resumo, a história construída por Noah Gordon no livro, que vale muito a pena ser lido.

      Estes não são os únicos livros que considero referenciais. Existem outros, vários outros, tanto de ficção quando de não ficção. Poderia falar, por exemplo, de Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, ou do Mochileiro das Galáxias, do Douglas Adams, na área de romances. Ou de Em busca da política, de Zygmunt Baumann, na área de não ficção. Mas se fosse falar de todos o post ficaria interminável. Então, cumprida a tarefa, vou parar por aqui.

      Se você não leu os livros acima e gostaria de tê-los, eles podem ser encontrados, por exemplo, no sítio da Livraria Cultura.

      Agora, vem a parte mais difícil, que é indicar cinco outros nomes para dar seguimento – tal como a vida, o meme anda – à corrente. Hummm, deixa eu pensar – Mário, do Apoio Fraterno, Elisabete, do Encanto, Luma, do Luz de Luma, a Marta Bellini e Cris, do Fragmentos de Mim.

      AINDA AS MARAVILHAS

      Este blog, cujo autor se sente lisonjeado, envaidecido e com maior responsabilidade, acaba de ser, mais uma vez, nomeado como uma das 7 maravilhas da blogosfera. A indicação é da Betty. A ela e a todos os outros que fizeram a gentileza da indicação quero deixar o meu agradecimento público.

      Minhas indicações estão aqui: A corrente das sete maravilhas. Confiram!

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

26 Respostas

Entre na conversa