NÓS SOMOS O QUE COMEMOS

comida.jpg

Uma questão que sempre chama a atenção de quem estuda os humanos são nossos hábitos alimentares. Como comemos e o que comemos, dizem, influenciam, e muito, em quem somos. Afinal, estamos no topo da cadeia alimentar e, exatamente por isso, podemos escolher o que comer. Ele tem, também, um livro de sucesso sobre o assunto e foi por isso que o New York Times o escolheu para falar sobre alimentação saudável.
A questão, no entanto, é: O que devemos comer? É o que tenta responder, em um longo ensaio para o New York Times o professor Michael Pollan, da Escola de Jornalismo da Universidade da Califórnia, em Berkeley, Estados Unidos.

Ele mesmo admite que é uma questão complicada, mas depois de passear pelos alimentos e pelo que comemos, acaba alinhando nove princípios que, se seguidos, pode melhorar o que comemos e, com isso, nos tornar melhores e mais saudáveis.

  • Coma comida.
  • Segundo ele, parece simples. Mas não é. O conselho prático é não comer nada que a sua bisavô não reconheça como alimento. Lembre-se que quando ela vivia muitos dos alimentos que hoje consumimos não existiam – barras de cereais, cremes sem leite, etc.
  • Evite “produtos saudáveis”
  • Segundo Pollan, os produtos que se dizem saudáveis, muitas vezes não o são. Então, é preciso cuidado com eles. E lembra o casa da margarina, apresentada como saudável, mas que, hoje, sabe-se que cria problemas cardíacos.
  • Evite o que não conhece
  • O conselho vale para o produtos que tem ingredientes aos quais você não é familiar ou não sabe a procedência, principalmente se for formado por mais de cinco substâncias. É, eles podem até não fazer mal. Mas na dúvida….
  • Fique fora do supermercado
  • Sim, Pollan admite que é difícil, mas recomenda que o melhor é comprar alimentos naturais, saudáveis, não processados. E eles são achados com mais facilidades nas feiras, vendidos diretamente pelos produtores.
  • Pague mais, coma menos
  • A tônica dos últimos anos é que os alimentos ficaram mais baratos. E para custarem menos, perderam qualidade. Então, na hora de comer escolha a qualidade, que custa mais, mas coma menos em quantidade.
  • Coma mais vegetais, especialmente folhas
  • A ciência pode ainda não explicar porque os vegetais são bom, mas ninguém discorda que são mais saudáveis que outros alimentos. Então, siga o que a ciência diz, e coma mais vegetais, principalmente folhas.
  • Coma como os franceses
  • Não se trata, aqui, de evitar gorduras ou outros alimentos gordos, mas de comer pouco. E não ficar fazendo lanchinhos nos intervalos. É um hábito, também, dos japoneses, dos italiano e dos gregos. E, em sua maioria, tal como os franceses, eles são magros. Então, siga o exemplo.
  • Cozinhe. E cultive um jardim
  • Se você cozinhar, vai aprender a aproveitar melhor o alimento. E se ele for cultivado em seu jardim – no caso, uma horta – vai dar maior valor a ele. Ao mesmo tempo, vai fugir do fast food, uma comida normalmente saturada e menos saudável. Então, o conselho é: vá para a cozinha.
  • Coma como um onívoro
  • Tente acrescentar novas espécies e não somente novos tipo de comida à sua dieta. Quanto maior for a diversidade do que ingere, mais chances tem de suprir todas suas necessidades alimentares. Então, adote a diversidade e amplie o universo do que coloca em sua mesa.

Os conselhos desenvolvidos por Michael Pollan estão, aqui, bem resumidos. Como assinalei, ele fez um longo ensaio sobre o assunto. Se você lê inglês, vá ao New York Times e leia o artigo inteiro. Acho que vale a pena.

Ah! E já que estamos falando sobre alimentação e alimentação saudável, como é a sua? Eu, do meu lado, faço a maior parte do que ele recomenda. E tenho procurado diversificar o que como. E você? Como faz?

ELE ATACA DE NOVO

Nas eleições, graças às constantes ações do senador José Sarney para calar a jornalista Alcinéia Cavalcanti, do Amapá, surgiu e se espalhou pela blogosfera o movimento Xô Sarney! Passada a eleição, achávamos que tudo tinha acabado e que a jornalista não seria ameaçada, de novo.

Pois bem. Não foi o que aconteceu. E agora a Alcinéia acaba de ser indiciada porque alguém, no seu blog, disse que a família Sarney fede. Pode? Com tanto problemas para resolver, as autoridades (?) do Amapá acham que resolverão tudo processando a Alcinéia.

Talvez seja a hora de retomar o Xô, Sarney! E acrescentar alguns outros.

VOTE EM QUEM VOCÊ CONFIA

Se ainda não votou, aproveite. Vá à barra lateral, escolha a profissão que você confia e vote.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

30 Respostas

Entre na conversa