MURPHY E AS OUTRAS LEIS

leis.jpg

Se uma coisa pode dar errado, dará. A afirmação é uma das mais conhecidas da Lei de Murphy, uma série de tidos – jocosos, mas sérios – que retratam situações que vivenciamos. É o caso, por exemplo, da chuva: quando chove, você esqueceu o guarda-chuva. E se você não o esqueceu, não chove.

A lei de Murphy, no entanto, não é única. Descobri que, da Índia, vêm uma série de “leis” e teoremas que cobrem várias atividades humanas e refletem o que nos acontece em vários momentos.

Veja alguns exemplos:

  • Lei da Fila
  • Se você troca de fila, a em que você estava começa a andar mais rápido que a outra, para onde foi.
  • Lei do Telefone:
  • Quando você disca um número errado, nunca o encontra ocupado
  • Lei do Reparo Mecânico
  • Quando suas mãos estão sujas de graxa, seu nariz começa a coçar
  • Lei do Trabalho
  • Qualquer ferramenta, quando cai, rola para o canto de mais difícil acesso
  • Lei do Álibi
  • Se você diz ter se atrasado devido a um pneu furado, no dia seguinte ele fura
  • Teorema do Banho
  • Quando você está imerso na banheira, o telefone toca.
  • Lei do Encontro
  • As chances de encontrar um conhecido quando você está com alguém com quem não quer ser vistos aumentam, e muito
  • Lei do Resultado
  • Quando você tenta provar que uma máquina não funciona, ela funciona
  • Lei do Café
  • Tão logo você se senta para tomar um café seu chefe lhe pede para fazer algo que só vai terminar quando o café estiver frio.

E então, você já foi colocado à prova por alguma dessas leis? Se sim, como se sentiu? E quem não foi, o que acha delas? Ah! e se sabem de algumas outras, não deixe de partilhá-las com os leitores deste blog.

Se você gosta deste tipo de “leis” vale a pena dar uma olhada na Murphologia, um site preparado pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Lá, as “leis” estão divididas por assunto e proporciona diversão na certa. (Via Jokes, em inglês)

QUAL É SUA RELIGIÃO?

Este é o tema da pesquisa desta semana. Veja na barra lateral as opções, escolha uma e vote. E, se for o caso, deixe um comentário dizendo o porquê de sua escolha ou o porquê de professar o que professa.

 

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

22 Respostas

Entre na conversa