HOMENS JOVENS, MULHERES MADURAS

“Panela velha é que dá comida boa”. O verso de um dos sucessos do cantor Sérgio Reis parece retratar bem, a se crer no que a mídia tem divulgado, uma situação real, que está ocorrendo neste momento e que envolve das celebridades à mais simples mulher. Estou falando de mulheres maduras escolherem parceiros jovens. Este comportamento é mais evidente entre as celebridades, bastando, para tanto, conferir o que dizem os sites sobre artistas, de um modo geral, e de gente de TV. Um caso concreto? O de Ana Maria Braga, que segundo se noticiou, estava tendo um caso com o seu professor.

Outro caso emblemático é o da Madonna, que transformou em seu escorte um brasileiro que tem, pelo que andei lendo, menos da metade de sua idade. Ah, e sem falar em inúmeros outros casos, aqui no Brasil e em outras partes do mundo. Sim, em relação às celebridades, sempre ficamos sabendo. E quanto as pessoas comuns, o que acontece? Será que, no caso delas, também se interessam por jovens ou eles se interessam por elas?

Para responder a esta pergunta o jornal de maior circulação do Espírito Santo, A Tribuna, convidou uma “jovem” de 50 anos e a levou às ruas, observando a reação dos homens, sobretudo dos mais novos. O que descobriu foi que, em vários locais por onde passaram, além dos olhares de admiração, jovens tomaram a iniciativa da aproximação e, em alguns casos, chegaram à cantada explícita. O jornal constatou que há, sim, uma atração dos mais jovens por mulheres de meia idade, que conseguem manter um belo corpo, se cuidam e são bonitas.

Acho que a constatação do jornal pode ser obtida, também, pela simples observação em um shopping de bom movimento. Com frequência, vemos casais que, aparentemente, são díspares por um ser bem mais novo do que o outro. E isso não ocorre só com as mulheres e os jovens, mas também com os homens e as jovens. Interesse, pode alguém dizer. Concordo que ele possa existir quando se trata de alguma celebridade. O Jesus, por exemplo, sabe que, amanhã, se a Madonna lhe der com o pé na b…, acabará ficando com um belo de um dinheiro. Isso, no entanto, não significa que entre eles não haja sentimento.

Com a melhoria do padrão de vida, com o aumento da expectativa de viver, homens e mulheres chegam à chamada meia idade e, por se cuidarem, acabam não aparentando a idade que tem. É o caso da mulher que ajudou o jornal a fazer o teste. Se ele não revelasse sua idade, ninguém daria para ela mais do que 30 anos. Acho que isso, de certa forma, pode influenciar nesta aproximação e na permanência de casais que tem idade bem diferente, contemplando, sim, o que diz o título, mas podendo, também, invertê-lo, com mulheres jovens e homens maduros.

Nos dois casos – de homens e mulheres – vemos hoje muito mais casais assim formados do que antes. Acabou o preconceito? Talvez. Mas acredito que o peso maior está, pelo menos na maioria das vezes, na aparência, não distanciando muito um do outro. Será que estou certo? O que você acha?

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

2 Respostas

Entre na conversa