FELIZ COM A INFELICIDADE

medo1.jpg

O que leva alguém a gostar de filmes de terror? Ou daqueles filmes de suspense que deixam a gente todo arrepiado? Os estudiosos têm duas teorias sobre o assunto. Na primeira delas, afirmam que, quem gosta deste tipo de filme na verdade não sente medo, mas excitação. A segunda corrente reconhece que o medo existe, mas diz que é recompensado ao final da exibição pelo alívio que o espectador sente, sabendo que foi só no cinema.

Estas duas teorias eram dominantes, pelo menos até agora. E se há mudança ela se deve a dois pesquisadores: Eduardo Andrade, da Universidade da Califórnia, e Joel Cohen, da Universidade da Flórida. Em estudo que será publicado agora, em agosto, eles afirmam que as pessoas, na verdade, têm sentimentos positivos e negativos, quando se trata do medo.

Com isso, os pesquisadores admitem que pode, sim, haver felicidade na infelicidade. As pessoas, afirmam no estudo, se sentem felizes por sentir o medo que o filme provoca. Os sentimentos de medo e felicidade, neste caso, decorrem de um mesmo fator: o medo. Assim, “o momento de maior medo pode, também, ser o mais prazeroso”, afirmam os pesquisadores no estudo.

Andrade e Cohen desenvolveram e utilizam uma nova metodologia para medir os sentimentos positivos e negativos ao mesmo tempo. O método pode, segundo dizem, ser aplicados a outras situações em que haja um sentimento de medo, risco elevado, desgosto ou, mesmo, para medir as reações humanas com os chamados esportes extremos, como o body jump.

E então, o que você acha? Será que os pesquisadores têm razão e que sentir medo pode, mesmo, trazer prazer?. Confesso que no meu caso é diferente e não associo, em nenhum momento, prazer com medo, dor ou risco. (Via Eureka, em inglês).

SURPRESAS DA TECNOLOGIA

Sabe aquelas peças que a tecnologia nos pega? Pois aconteceu. Ontem, por problemas com o provedor de acesso, fiquei sem internet e, assim, não pude atualizar o blog, ler e-mails e muito menos navegar pela rede, fazendo minhas leituras. Espero que as coisas se acertem e que tudo volte ao normal.

Tag: sem tag

21 Respostas

Entre na conversa