EU NÃO SOU EU MESMO

personaNa ficção – seja nos filmes ou nos livros – temos personagens que, em determinado momento, passam a agir como se não fosse eles. A explicação é que foram subjugados por alguém, que passou a controlar suas mentes e, com isso, obrigou-os a agir de modo que, normalmente, não agiriam. Isto aplica-se mais aos alienígenas, que seriam seres superiores e têm uma mente muito mais avançada.

E seu eu disser que, de acordo com renomados cientistas, estamos a caminho de ver isso ocorrer aqui, entre nós? Não, dessa vez não é brincadeira. Estou falando sério e a partir de um painel apresentado ao Governo dos Estados Unidos nesta semana. Nele, cientistas pedem que se olhe com cuidado os estudos feitos em todo o mundo relacionados ao sono, aos neurofármacos e às ligações máquina-homem, sobretudo via computador.

O que eles temem – mas que ainda demora um tempo para acontecer – é que, nestas pesquisas se consiga meios de mudar o cérebro da pessoa. Para isso, cunharam um conceito, o de “plasticidade do cérebro”, que consiste em reescrever o que a mente guarda, abrindo novos caminhos de comunicação neurológica e, com isso, ampliando a capacidade cognitiva das pessoas.

Embora o estudo seja endereçado aos militares, os cientistas que o apresentaram não têm ligação direta com pesquisas militares, tampouco com o Departamento de Defesa dos EUA, que emprega cientistas e os coloca diretamente em pesquisas de interesse da Marinha, do Exército e da Força Aérea. Neste caso, são expoentes da ciência que se abrigam sobre uma sigla, Jason, e que se reúnem para avaliar o avanço da ciência, no seu país e no mundo.

E é a partir dessa avaliação que eles pedem atenção para os estudos envolvendo a personalidade. E o fazem por acreditarem que ela pode, sim, ser manipulada, levando uma pessoa a fazer o que, em circunstâncias normais, ele não faria. Se isso for feito, a implicação para a segurança dos países, notadamente os Estados Unidos, é imensa. E é pensando nisso que chamam a atenção do Governo.

O que pode acontecer? O que antecipam é a possibilidade de manipulação do cérebro, mudando personalidade e levando a pessoa a agir em um sentido, dirigido. Quando isso pode ocorrer? Eles não dizem, mas deixam a entender que não será logo, mas que o caminho já está aberto, inclusive com pesquisas militares que usam drogas para ampliar a capacidade de soldados.

A informação me chamou a atenção exatamente devido à possibilidade de sermos dirigidos, em todos os sentidos. E isso a tal ponto que, no final, poderíamos afirmar: eu não sou eu mesmo. E a ciência nos daria razão. (Via Wired)

DESTACANDO A AMIZADE

amizade1

Uma das melhores coisas da blogosfera é a ligação que criamos com as pessoas, abrindo novas amizades e estabelecendo laços que, embora virtuais, acabam nos aproximando de quem está longe. Graças ao blog, hoje conheço pessoas em várias áreas e as considero amiga.

Neste movimento, o blog acaba de receber mais um selo, o da Campanha da Amizade, dado pelo Quase 30. E como venho dizendo, recebê-lo é uma distinção e, ao mesmo tempo, uma responsabilidade a mais, pois me obriga a manter o blog e seu nível.

Também como tenho dito em outros casos, qualquer um dos blogs listados no Favoritos podem se considerar premiados, pois eles estão no rol dos amigos e já integram a minha campanha da amizade.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

12 Respostas

Entre na conversa