E LÁ SE VÃO DOIS ANOS…

brinde

Domingo este blog completa dois anos no ar. Ao iniciá-lo – pode ser que quem o leia hoje não saiba do que foi dito – afirmei:

“Estou entrando na modernidade. Ou na pós modernidade. É o que Zigmunt Baumann chama de modernidade líquida. Ou como diria Marx, um tempo em que tudo que é sólido se desmancha no ar.

Por aqui, nos próximos tempos líquidos, irão passar os mais variados assuntos. Serão temas ligados à comunicação, ao ensino, às experiências de vida. Enfim, ao dia a dia de quem olha as coisas com um olhar próprio. E é este olhar que será compartilhado, aqui, a partir de agora.

É um começo. Se bom, não sei. Mas está dado o primeiro passo. Espero que todos gostem”.

Desde este primeiro post, foi feita uma longa caminhada. Ao fazer dois anos e publicar o artigo de número 601, o blog chegou a um patamar que em nenhum momento imaginei que chegasse.

O melhor de tudo é que, neste tempo, houve interação e ganhei não só leitores, mas centenas de amigos virtuais espalhados pelo Brasil e por algumas outras partes do mundo.

Uma das coisas que mais me gratifica são os comentários. Hoje, eles estão ultrapassando os 10 mil, o que mostra uma ótima participação dos leitores, que enriquecem os vários assuntos que são abordados, acrescentando pontos de vista multifacetados e que contribuem para enriquecê-los.

Também o número de acessos é expressivo. São, em média, cerca de 1,5 mil pageviews únicos por dia. O número de acessos (hits) fica, também em média, em cerca de 5 mil diários. Somados ao longo deste tempo, estamos chegando aos 190 mil pageviews únicos e aos dois milhões de acesso. Nunca, ao começar, sonhei que isso iria acontecer.

O blog nasceu e continua sendo uma diversão. É ainda uma oportunidade de comentar os assuntos que me chamam a atenção, discutir questões que me afetam e falar de coisas que observo. E como na proposta inicial, continua variando, de tema e de assuntos, mas tudo isso tem uma visão única: a minha própria.

Há informação, há tomada de posição, há discussões. Mas o que liga tudo é o que eu acho, o que penso. E é a partir dessa ótica que os assuntos são enfocados.

Ao chegar aos dois anos, acho que posso afirmar que, sim, foi um bom começo. E o desenvolvimento também foi bom. Eu tive uma participação na concretização deste resultado, mas ele não existiria sem vocês que estão do outro lado, lendo, comentando, criticando e até premiando. É graças a essa interação que tomo pulso do blog, do que ele veicula e de como os assuntos são recebidos.

Vamos entrar em mais um ano. Nele, o que espero é que a interação continue. Que comentem, que sugiram, que critiquem. A opinião de vocês – principalmente a crítica – é fundamental para que o blog evolua.

Por tudo isso, juntem-se a mim em um brinde e na comemoração.

2frases

A propósito do tema do artigo, duas frases que, acho, tem tudo a ver:

“O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos”. Charles Chaplin, ator e diretor de cinema.

“Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos”. Vinícius de Moraes, poeta e compositor.

Um ótimo final de semana para todos nós.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

40 Respostas

Entre na conversa