CANTADAS (NADA) ORIGINAIS

Já disse aqui, alhures, que tenho um amigo que me envia todo tipo de corrente, de piada, de apresentações em powerpoint, fotos e tudo o mais que os seus amigos lhe enviam para o email. Não são poucas. Confesso, no entanto, que muitas delas são realmente interessantes, chamando a atenção e quase sempre provocando uma boa risada, o que sempre ajuda a diminuir a tensão.

Agora, recebi uma que, pela descrição, seriam “cantadas” de pedreiros e/ou trabalhadores na construção civil. Quem começou a distribuição da lista – não identificado, no meu caso – faz, inclusive, uma recomendação às mulheres que estejam com a estima em baixa: que passem perto de onde estes trabalhadores estiverem e sairão, após isso, com uma autoestima inflada.

Não sei se é mesmo assim, mas você pode julgar se as “cantadas” são assim. Veja a listagem:

  • Você é o ovo que faltava na minha marmita.
  • Eu beberia o mar se você fosse o sal.
  • Não sabia que flor nascia no asfalto.
  • Tô fazendo uma campanha de doação de órgãos! Não quer doar seu coração pra mim não?
  • Ohhh … Essa muié e mais um saco de bolacha, eu passo um mês …
  • Você é sempre assim, ou tá fantasiada de gostosa?
  • Você é a areia do meu cimento.
  • Ahhh se eu pudesse e meu dinheiro desse!
  • Suspende as fritas … O filé já chegou!
  • Você não usa calcinha, você usa porta-jóia.
  • Ae cremosa … Vou te passar no pão e te comer todinha!
  • O que que esse biombozinho está fazendo fora da caixa?
  • Você não é pescoço mais mexeu com a minha cabeça!
  • Sexo mata! Quer morrer feliz?
  • Vamos pra minha casa fazer as coisas que eu já falei pra todo mundo que a gente faz?
  • Você é a lua de um luau … Quando te vejo só digo – uau uau!
  • Nossa, quanta carne … E eu lá em casa comendo ovo!
  • Essa sua blusa ficaria ótima toda amassada no chão do meu quarto amanhã de manhã!
  • Se você fosse um sanduiche seu nome ia ser X-Princesa …

Originais, não? E também tem um boa dose de bom gosto, não é? Fico imaginando se alguma mulher irá, mesmo, se sentir lisonjeada. Afinal, além de não ser nada original, as “cantadas”, em alguns casos, beira mesmo a grosseria. E acho que nenhuma mulher, por mais baixa estima que tenha, gosta de grosserias.

Enfim, este tipo de coisa, no meu entendimento, reflete, e bem, o imaginário masculino, a cultura machista de que todos nós fomos impregnados. Atuando em igualdade de condições com os homens, as mulheres deixaram há muito a passividade de lado. E talvez por isso tenham descoberto que podem, também, inverter as posições e dar “cantadas” semelhantes nos homens.

Será que isso ocorre? Não sei. Pode até ser que sim. Mas não acredito que funcione com as mulheres. Ou funciona? O que vocês – homens e mulheres – acham? Aprovam as “cantadas”? Conhecem alguma outra que seja similar às aqui relacionadas? Vamos trocar informações e ampliar a informação dos homens que, no final, terão mais coisas que dizer.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

7 Respostas

Entre na conversa