AS OFERTAS DE TODOS OS DIAS

Todos os dias, durante todo o dia, tenho trabalho de eliminar emails. Na minha caixa posta, além dos que necessito para o trabalho ou para atividades pessoais, acabam caindo inúmeros outros que driblam os filtros colocados. São muitos, que abrangem todo o tipo de coisa, desde dizer que tornei-me rico por ter ganho uma fortuna em Hong Kong, até as mais disparatadas ofertas, que vão do aumento do pênis ao fornecimento de cestas de café da manhã.

Em um dia típico, recebo dentre outras coisas, ofertas de formas de eliminação do papel com o uso mais intensivo do computador, o que posso conseguir fazendo um curso rápido. Tenho, também, propostas de compra de televisores com preços incríveis e parcelamento que quase se perdem de vista e que, dizem-me, tem o mesmo valor do pagamento à vista. Neste caso, outros são mais condescendentes e oferecem desconto de 5% para a TV dos meus sonhos, onde posso ver a Copa do Mundo com toda qualidade.

E não fica só nisso. São ofertas de ar condicionado, viagra, descontos em softwares, de aprendizado dos mais variados instrumentos, cursos de Autocad, criação de websites, venda de iPhone – que não serve para o meu Estado -, curso de liderança, ofertas de aparelhos celulares, venda de flores, equipamentos para redes sem fio, email marketing, perfumes e até ingresso com desconto para teatro. Imagine se decidisse comprar todas as ofertas? Teria de trabalhar o resto da vida para pagá-las.

O spam virou uma praga que afeta todos nós. Segundo a Symantec, ele representa 88% de todos os emails encaminhados no mundo. O Brasil, infelizmente para nós, não aparece bem nesta foto, pois subiu do quinto para o segundo lugar em envio de spams, com uma participação nada invejável de 11%. O primeiro ainda é os Estados Unidos que, sozinho, representa quase que 30% de todo o spam do mundo. Casado com isso vem outra informação dizendo que 44% dos internautas já sofreram golpes cibernéticos. Assustador, não?

Os dados da Symantec falam em 8 bilhões de emails diários e o número de spam deriva do monitoramento que a empresa faz de toda essa quantidade de email. Comparando com este volume, as ofertas que recebo não são nadas. De qualquer forma, como observa a empresa, o número de emails indesejados está crescendo, enchendo nossa caixa postal e nos fazendo perder tempo, o que significa, no final, perda de dinheiro, seja em nível pessoal, seja empresaria. Afinal, para nos livrar destas comunicações temos de dedicar algum tempo a elas. E tempo, como lembram os bons capitalistas, é dinheiro.

Ah, e tem outro aspecto: a infecção que muitas vezes os emails trazem. Nas ofertas estão embutidas vírus e se não tomarmos muito cuidado acabamos sendo apanhados por um deles. Frequentemente, tenho emails apagados por causa desses vermes cibernéticos. Assim, além de nos ocupar, nos desviar de nossas funções e afazeres, os spams podem representar uma ameaça concreta, infectando nossos computadores, roubando dados e trazendo-nos mais problemas.

Ofertas? Nada disso. Quando se trata de emails, todo cuidado é pouco.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

Uma resposta

Entre na conversa