AS DIFERENÇAS DE CULTURA

china01.jpg

Embora a ciência diga que, em termos de variação genética, os humanos tem pequena diferença, isso não é verdade quando se trata de cultura. Cada povo, cada região tem sua cultura. E é ela que determina vários tipos de comportamento.

Por exemplo, no Japão o branco é a cor do luto. Aqui, entre nós, é o preto. O que é tabu em um lugar, pode ser apreciado em outro. Se estamos falando de comida, então, as diferenças são gritantes. Imagine comendo ninhos de andorinha? Pois os chineses não só comem, mas o consideram uma iguaria inigualável.

Aqui, apreciamos a carne bovina. Na Índia, a vaca é sagrada – sem piada – e uma das carnes mais apreciadas é a de rato. Na Coréia do Sul come-se – e é muito apreciada – a carne de cachorro. No Vietnã, a carne de cavalo é uma iguaria sem igual.

Olhando de longe, é fácil falar. Mas se você estivesse em Pequim, no mercado, e encontrasse iguarias como churrasquinho de besouro, de grilos, de gafanhotos o que faria? Seria capaz de provar e ver se, realmente, é bom como eles dizem?

Na verdade, essa é uma provocação para ver como que você reage à diversidade, ao que não lhe é comum e como viveria em ambientes que lhe fossem totalmente diferentes. Imagine-se lá. E sinta-se, por exemplo, tomando leite de camela ou uma aguardente feita com leite de rena. E então, o que você faria?

O que de mais estranho já lhe aconteceu e que você teve de encarar? E se tiver de conviver com estes menus, como iria proceder? Lembre-se que em algumas culturas recusar comida é uma ofensa grave.

APARELHOS INDISPENSÁVEIS

Dos vários gadgets e tecnologias existentes de qual você é mais dependente? Do computador, que está presente até nos momentos de lazer? Ou do celular, que nos deixa conectados todo o tempo? Ou da TV, que lhe entretém?

Avaliar o que é dispensável ou não é o tema da pesquisa desta semana. Vá à barra lateral, escolha uma das opções e vote. No final, vamos descobrir – pelo menos em relação aos leitores – o que é indispensável e o que pode ser dispensado.

Compartilhe:

Twitter
Facebook
LinkedIn
Pinterest

31 Respostas

Entre na conversa