APOIO E CRÍTICA AO MESMO TEMPO

transgen.jpgNão diria que todos nós, humanos, temos uma grande preocupação com os alimentos transgênicos. Uma parte da população já enveredou por um outro campo, o dos produtos orgânicos, que a cada dia ganha mais mercado. E uma parcela sempre olha de lado quando se fala em plantas modificadas.

A maior movimentação contra a modificação genética vem da Europa, que tem regras restritas para este tipo de produto. No resto do mundo talvez as reações sejam menores, mas a preocupação existe. O que me intriga em tudo isso é que, ao mesmo tempo em que há uma enorme crítica aos alimentos transgênicos, as pessoas aceitam, sem nenhum posicionamento contrário os medicamentos frutos da manipulação genética.

A indústria farmacêutica, por sinal, é biliardária. E tem investido pesado na modificação genética de plantas e substâncias que podem gerar novos medicamentos. E praticamente todos os novos medicamentos são fruto da manipulação de genes, seja em maior ou em menor escala. E todos nós os tomamos, quando indicados, sem questionar.

Se somos capazes de tomar medicamentos geneticamente modificados, muito deles extraídos a partir de plantas, por que tememos comer os alimentos que passaram por modificação genética? Eu, sinceramente, não sei. Eu mesmo tenho esta posição: tomo os medicamentos indicados sem perguntar se são fruto de mudanças genéticas. Mas tenho prevenção contra os alimentos modificados.

Esta é, sem dúvida, uma postura interessante. Confiamos na indústria farmacêutica, que por todas as notícias que lemos, não são nada confiáveis. E não confiamos na indústria alimentícia, que também tem seus problemas, mas que são menores que na área de medicamentos.

Vá lá entender o comportamento humano.

Compartilhe:

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

15 Respostas

Entre na conversa