AO PÉ DA LETRA E CONFUSO

Há alguns dias, em um grupo de amigos, conversávamos sobre traduções. O assunto começou por ter um dos integrantes deste grupo havia feito um curso sobre poesia e, nele, se falou muito sobre tradução, sobretudo relacionada à própria poesia, o que é considerado bem difícil, já que não se trata de uma tradução literal, mas, sim, de uma aliteração, que preserve o ritmo e a sonoridade dos poemas traduzidos.

No caso da literatura, não é tanto assim. Mas em muitos casos as traduções são bem ruins, desconhecendo expressões idiomáticas e gí­rias já consagradas na língua original. Um dos erros que me lembro é traduzir “red tape” para fita vermelha. Em inglês, a expressão quer dizer burocracia. Em alguns casos é uma tradução “on the foot of the letter” (ao pé da letra) e deixa a frase totalmente sem sentido.

E se pegássemos alguns slogans usados pela propaganda e o traduzíssemos, o que aconteceria? Se você não sabe, isso já foi feito. E o resultado, quase sempre, foi péssimo, já que ao traduzir os termos originais para outras línguas não se levou em conta o significado de uma ou mais palavras nela. Então, aconteceu coisas assim:

  • Quando a Parker traduziu para o espanhol o slogan: Não vaza no seu bolso e não o embaraça, o termo embaraça ganhou novo significado, já que quer dizer, na língua de Cervantes, grávida. Com isso, o slogan ficou assim: Não vaza no seu bolso e a deixa grávida.
  • No caso da Electrolux, que é da Escandinávia, ao fazer a tradução de “Nada suga como a Electrolux”, que promovia um aspirador de pó, o verbo sugar (sucks) ganhou todo um novo significado, podendo ser, ao mesmo tempo, algo que não é bom e outra coisa, completamente diferente, relacionado ao sexo oral.
  • A Clariol ao lançar um na Alemanha um novo tipo de mangueira chamou-a de “cabo de névoa”. Só que em alemão o termo para névoa (mist) quer dizer esterco. Então, ficou mangueira de esterco.
  • O caso da Coors, uma produtora de cerveja, foi pior. O seu slogan original era “Turn It Loose”, no sentido de ficar relaxado. Só que em espanhol o sentido é outro e ficou algo assim: Sofre de diarreia.
  • “Come alive with the Pespsi Generation”, que convida à reviver, voltar à vida, quando levado para a China ganhou o sentido de “ressuscite seus ancestrais”. Será que a Pepsi vendeu?
  • A Gerber é uma empresa que fabrica alimentos infantis e os vende em várias partes do mundo. No caso da África, ao lançar o produto, ela deixou a imagem de um sorridente bebê no rótulo. Só que, lá, devido ao grande analfabetismo as embalagens trazem nas fotos o que tem dentro.
  • A Colgate lançou na França uma pasta de dente cujo nome era Cue. O mesmo da mais famosa revista pornográfica do país.
  • Voar nu? Pelo menos é o que sugeriu a American Airlines ao lançar uma nova campanha no México, convidando os mexicanos a “Vuela em cuero”, que significa Voar nu e foi uma tradução, ao pé da letra, do que dizia o inglês: Fly in leather.
  • E que tal confundir o papa com batata. Foi o que fez um empresa dos Estados Unidos ao lançar camisetas promocionais da visita do papa. Na tradução para o espanhol foi mantida a palavra “papa”, que quer dizer batata. Então, quem a comprou viu a batata, não o papa.
  • Um outro fiasco de marketing é da General Motors que tentou vender nos países de língua hispânica das Américas um automóvel chamado Nova. Em espanhol a pronuncia é no va, que significa não vai ou não anda.

Em todos os casos, os criativos do marketing não foram tão criativos assim. Desconheceram as peculiaridades culturais e acabaram transformando em fracasso o que tinha sido sucesso na língua original. O que se destaca, neste caso, é que na tradução não se pode pensar ao pé da letra, mas tem de se fazer uma adaptação para a nova língua.

Mesmo que usemos a mesma palavra ela pode ter significados diferentes. E isso ocorre até com o mesmo idioma, como é o caso do português, inclusive o falado o Brasil, que tem especificidades regionais. Quando mudamos para Portugal, por exemplo, é quase preciso uma tradução, já que muitos termos são diferentes e ganham, no país irmão, novos significados.

Enfim, a língua exige cuidado. E que ninguém interprete de outra maneira, pois estou falando do idioma. Sem interpretações com segundas intenções, por favor. (Via CosmoBC)

Compartilhe:

Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

7 Respostas

Entre na conversa