A UM PASSO DA BLINDAGEM

A engenharia genética é uma grande promessa, ainda. Já foram dados, nas suas várias áreas de estudo, passos importantes e eles levaram ao desenvolvimento de novos tratamentos, na descoberta de novas drogas, na manipulação de genes que podem, em princípio, nos fazer mais saudáveis. Podemos, dizem alguns, ter nossas vidas prolongadas, e com muito mais saúde.

Nesta perspectiva, um dos temas objeto de estudos por parte dos engenheiros genéticos, sobretudo os ligados à biologia, são como combater ou impedir determinadas doenças. É o caso, por exemplo, da Aids. Os cientistas sabem como o HIV infecta o organismo humano, mas não tinham, até agora, uma forma segura de impedir a infecção. Podiam, sim, retardar o contágio.

Agora, graças a uma pesquisa feita nos Estados Unidos, na Universidade de Pensilvânia, há uma boa perspectiva de chegarmos ao bloqueio total da infecção do HIV nos humanos. Nos primeiros experimentos, segundo o cientista Carl June, que comanda a pesquisa, a nova técnica provou-se eficaz. Por enquanto, no entanto, ela está sendo aplicada em ratos e ainda está distante dos humanos.

O que os cientistas fizeram foi desenvolver uma proteína cuja função é retirar da célula outra proteína, a CCR5, que o HIV usa para penetrar na célula e infectá-la. De acordo com os cientistas, ao retirar a CCR5 eles tornariam a célula humana impenetrável pelo vírus da Aids. E como ele não pode nos infectar, chegaríamos não à cura, mas à impossibilidade de infecção pelo HIV.

O que os cientistas nos mostram é que estamos, sim, a um passo da blindagem. Se ela ocorrer, um dos maiores problemas de saúde mundial será resolvido. Resta saber o que fazer com os que já foram infectados. Neste caso, o vírus já entrou na célula e não há mais como tirá-lo de lá. Pelo menos com os conhecimentos que a ciência hoje tem.

A notícia é boa. Mas se chegarmos a este bloqueio, ainda teremos um longo caminho para conseguir a reversão da infecção. (Via Wired, em inglês)

10 Respostas

Entre na conversa