A INCRÍVEL MÁQUINA DE DINHEIRO

harry.jpg

O cinema, do ponto de vista de quem vê os filmes, é um ótimo meio de entretenimento. No espaço de um filme somos capazes de nos perder, viajar, nos emocionar ou pura e simplesmente nos divertir. Como meio de diversão, o cinema é ótimo, não há nenhuma dívida, e um dos mais baratos.

Mas ele é, também, uma incriável máquina de fazer dinheiro. Tanto é assim que é tratado como “indústria”, pelo menos por Hollywood. E essa indústria busca produtos que façam sucesso, o que significa, no final, muito dinheiro. Quer ter um exemplo? Pegue a lista dos 10 filmes que mais faturaram em todo o mundo, retirados de uma lista dos 100 mais do IMDB, um site especializado em cinema.

Qual é o ponto que quero chegar? Tomando por base a lista e retirando dela os 10 filmes que mais faturaram em todo o mundo constatamos que, com exceção de um, Titanic, o campeão, todos são filmes voltados para a fantasia. O segundo colocado é, por exemplo, O Senhor dos Anéis – O retorno do rei. O terceiro, Piratas do Caribe. O quarto, Harry Potter.

Aliás, se tomarmos os 10 primeiros vamos ver na lista dois Senhores dos Anéis, dois Piratas do Caribe e três Harry Potter. São 7 em 10, o que mostra que a fantasia – e eles são puramente isso – está em alta e significa dinheiro. Se somarmos a ele Guerra nas Estrelas e Parque dos Dinossauros, vamos ver que a ficção científica é também algo bem vendável. Completa o quadro o romance, que explora o amor de alguém abastado por outro, que é pobre. O maior clichê, sem dúvidia, mas que, com Titanic, transformou-se no filme que mais arrecadou na história do cinema.

Se você ampliar a listagem e chegar aos 15 filmes mais vistos da história do cinema verá que na relação estão todos os filmes do Harry Potter, todos os do Senhor dos Anéis. Só aqui, são oito em 15. Quer prova maior do que a fantasia é o que nos leva ao cinema?

Sem querer ser filósofo ou fazer uma pergunta fundamental: Você acha que há uma explicação para essa preferência? Eu tenho uma teoria: as pessoas buscam a fantasia como meio de, pelo menos por um momento, ficarem longe da dura realidade que são os tempos de hoje. O certo é que, para quem escreve e para quem leva ao cinema, fantasia é uma incriável máquina de dinheiro.

PESQUISA EM JORNALISMO

Se você se interessa por jornalismo, mesmo não sendo jornalista, o Rogério Crhistofoletti, do Monitorando, preparou uma bela lista de jornalistas que são pesquisadores e blogueiros. Com nomes do Brasil e de Portugal, a lista, segundo seu autor, está aberta, recebendo novas indicações.

Eu vou aproveitar o ótimo trabalho e começar a visitar quem fala do assunto. Pode ser uma oportunidade para quem se interessa conhecer um pouco mais sobre o jornalismo.

Tag: sem tag

16 Respostas

Entre na conversa