MÚSICA MUITO BOA E DE GRAÇA

Você gosta de música? Eu gosto, e muito. E também gosto de descobrir o que poderíamos chamar de “novos talentos”, gente que é muito boa mas que não ocupa o proscênio da cena musical brasileira a. Quando se trata de novas descobertas, novas músicas, novos grupos ou novos cantores e cantoras, para onde olhar? Não sei todos os caminhos, mas a cada dia descubro algumas novas rotas que me levam a coisas que, no final, ouço e acabo colocando nos meus favoritos. Em muitos casos, além de ouvir – quase sempre on line – é possível baixar uma faixa ou mesmo um disco inteiro para o seu computador e, dele, para o seu tocador de MP3.

Um dos primeiros caminhos, sem dúvida, é a LastFm que, acredito, todos conhecem. Nela, é possível ouvir novos grupos, novas músicas, descobrir cantores, cantoras e grupos que não veríamos no mainstream musical brasileiro. Mas a LastFM é apenas um passo inicial. Existem muitos outros sites e um deles, que reúne músicos de todo o mundo é o Soundcloud, que pode ser ouvido on line ou, então, no seu próprio computador com um programa que o próprio site oferece. Acho que vale a pena dar uma olhada nele. Foi lá que descobri Cláudia Dorei, uma carioca de ótima voz e com um ótimo repertório.

O próprio Soundcloud fornece o caminho para inúmeros outros sites que distribuem música de forma digital. Um dos que achei mais interessante é o CitySounds, que indexa músicas que estão sendo ouvidas em várias cidades do mundo, incluindo o Brasil. O site possui uma ferramenta que localiza automaticamente a cidade onde você está e, com apenas um clique do mouse, mostra o que as pessoas nela situadas estão ouvindo. Achei interessante, principalmente porque não estão lá as músicas das paradas de sucesso, mas o que há de mias novo na produção musical. Vale uma visita.

Deixemos de lado a música brasileira e falemos um pouco de outro gênero de que gosto e que, normalmente, é classificado como “ambiente”. Normalmente trata-se de música instrumental, que serve muito bem de fundo para quando estamos trabalhando ou, então, no trânsito, enfrentando mais um dos engarrafamentos diários. Neste caso o meu caminho é, sempre, o de procurar nas chamadas netlabels, pequenas gravadoras – se é que as podemos chamar assim – que distribuem, quase sempre de forma gratuita, o que produzem. Foi neste caminho que encontrei a Softt Phase e, nela, o Planet Boelex, um grupo finlandês que, pelo menos para mim, faz uma ótima música.

E, por fim, para fechar este post, mais um caminho, o Archive.Org. Ele oferece uma grande variedade de música, todas gratuitas e vindas de todo o mundo, perfazendo vários tipos de músicas. Foi nele que encontrei o The Silent Ballet, uma coleção de belas composições que, brincando em casa, chamei de música para dormir, por serem bem lentas, relaxantes. O site traz, na sua parte de áudio, o que é mais baixado pelos que o frequentam e, também, uma listagem das indicações da equipe. Os dois podem servir de referência para quem está navegando à procura de boa música.

O fato de ter indicado alguns sites que estão fora do Brasil – e, por isso, em inglês – não significa que não tenhamos no Brasil vários deles. Temos. E alguns, a exemplo dos citados, são muito bons. O intuito do post, no entanto, não foi falar deles. Quem sabe em outra oportunidade!. Mas se estiver curioso, vá ao Google e digite Netlabels Brasil. Na busca que fiz encontrei mais de 30 mil referências, o que indica a diversidade da música que aqui é produzida. No meio dela, com certeza, você irá achar alguma coisa que lhe agrade. Enquanto isso, dê uma navegada pelos sites e aproveite.

Ah, a propósito: Este post foi escrito com um fundo musical provido pelo Soundcloud com músicas dos anos 80 no Brasil.

Compartilhe o Post

Sobre o Autor

Jornalista, blogueiro e curioso, sempre disposto a aprender.

Conversas (6)

  1. Jens :

    Preciosas indicações, camarada Lino.
    Um abraço.

  2. Dermeval Junior :

    A internet com suas radios, sites de vídeo como o youtube, tornou possível para músicos que não teriam a mínima chance de mostrar seu trabalho, ficarem então conhecidos. E nós também ganhamos com isso, pois não ficamos mais sujeitos às mídias tradicionais como radio e televisão que praticamente nos empurravam garganta abaixo o que bem queriam e entendiam.

    Tenho descoberto muita gente boa que provavelmente nunca iria ou irei ver no radio ou tv.

  3. Bete :

    Gostei das dicas.
    Abraços

  4. Iza :

    Bom dia!
    Gostei muito e favoritei no reader, assim posso visitar os sites com calma.
    Obrigada pelas dicas.

  5. juçara freire :

    Boa noite !

    Quando tiver um tempo….conheça também o meu trabalho…. e se não for pedir muito, me diga o que achou !
    Bjs , feliz 2011

  6. Matt amante da música :

    Obrigado para um outro artigo essencial. Onde mais alguém poderia ter esse tipo de informação de forma completa da escrita? Eu tenho uma apresentação semana entrante, e estou à procura de tais informações.

Entre na Conversa

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *