Midia Social e o impacto negativo nas pessoas

A MÍDIA SOCIAL E OS PROBLEMAS QUE NOS CAUSAM

A mídia social, acaba de revelar recente estudo, está nos causando problemas, embora haja, também, coisas positivas a ela relacionada. Como todos somos, hoje, usuários bastante intensivos desse tipo de mídia, o estudo chamou minha atenção.

O que ele diz? O primeiro ponto é a possibilidade que nos oferece de expressão e comunicação, quase infinitas. Mas não é, como ressaltei, no lado positivo que o estudo se foca. Ele relaciona e procura explicar o que de negativo a mídia social está nos trazendo, criando um verdadeiro problema de saúde.

O primeiro ponto é o tempo que nos dedicamos a ela: quase três horas diárias. É muito. E nos tira tempo de outras atividades, incluindo os relacionamentos pessoas, encontrando-se com pessoas de carne e osso. Sem contar que é viciante e o impulso da maioria é sempre dar uma “olhadinha” para ver o que está acontecendo.

Mas a ocupação do tempo é o menor dos problemas. Um dos pontos que mais me chamou a atenção é a perda do sono. E não só, a perda da qualidade dele. Dormir, nos dizem os especialistas, é essencial para o descanso do corpo e da mente. Se não dormimos bem, nosso dia não é bom. E neste caso, a mídia social está criando impacto negativo em muitas pessoas.

O segundo ponto é o medo de perder alguma coisa, o que gera a ansiedade e, unidas, nos deixam estressados e ansiosos, o que pode levar à depressão, outra das consequências da overdose de mídia social que temos todos os dias.

Há, ainda, o bullying, que tem causado transtornos às pessoas, com casos até de suicídio de quem foi atacada por seguidores ou leitores. Se revela a fragilidade da pessoa, expõe um lado negro do uso desses meios.

E para fechar temos, ainda, o problema de imagem, sobretudo quando se trata do Instagram. O que vemos são imagens maravilhosas, mulheres e homens perfeitos. E quando nos olhamos no espelho, não é o que vemos. A comparação é inevitável e acaba nos trazendo a ideia é que estamos à parte desse mundo e que só nós não nos enquadramos no padrão estético.

Não encontrei previsões para o futuro – e elas, como sabemos, nem sempre funcionam – mas há uma genuína preocupação com o uso da mídia social, sobretudo pelos mais jovens, adolescentes e estudantes. E os estudos feitos indicam que, também neles, o impacto é negativo.

Como vivemos nos tempos da hiperconectividade, somente daqui algum tempo é que vamos ver, efetivamente, os resultados do uso da mídia social. Mas os estudos feitos podem nos servir de alerta para que tenhamos uma posição mais crítica em relação a mídia social.