TIMIDEZ, CASAMENTO E EREÇÃO

Post image for TIMIDEZ, CASAMENTO E EREÇÃO

por Lino Resende em 01/jun/2010

Você é tímido? Então saiba, de antemão, que a timidez pode influenciar negativamente seus relacionamentos e, mais importante que tudo, o seu próprio casamento. Não acredita? Pois é o que diz um dos últimos estudos sobre comportamento humano feitos nos Estados Unidos e que acaba de ser publicado.

Nele, os pesquisadores afirmam que uma das chaves da psicologia é como a sua personalidade determina o tipo de relacionamento que terá com terceiros, sobretudo no meio social. Esse relacionamento inclui o casamento e, estudando-o, os especialistas descobriram que os tímidos têm mais problemas, tanto entre os recém casados, quanto aqueles que já estão juntos há mais tempo.

Os tímidos acreditam menos nos parceiros, são ciumentos, têm problemas com dinheiro e com o gerenciamento das coisas de casa. E determinaram que não são problemas gerados pelo casamento, mas que já existiam antes, apenas refletindo no casal, depois que se juntam. Os tímidos tornam mais difíceis a entrada de novas pessoas no seu círculo pessoal e por sofrerem de ansiedade, são menos confiante para lidar com problemas trazidos pelo casamento.

Então você já sabe: Se não casou ainda, não escolha um tímido.

FALHA NA HORA H

Se as notícias não são boas para os tímidos, são muito piores para os homens que, na hora H, falham. Disfunção erética – nome bonito para outra coisa – indicam problemas com as artérias e levam à doença coronariana. Por isso, autores de um estudo que acaba de sair na Clinical Practice, uma revista especializada dos Estados Unidos, aconselham: não conseguiu, perca a vergonha e vá logo ao médico.

De acordo com os autores do estudo o acompanhamento médico e os cuidados para se evitar doenças cardíacas, neste caso, são mais importantes que o próprio tratamento da disfunção erética. Os cuidados com o coração precedem o tratamento para que a ereção volte ao normal. SE o caso for de impotência mesmo, em dois ou três anos quem a tem desenvolve doenças coronarianas.

Levando em consideração que nós, latinos, temos muita dificuldade de lidar com o problema da disfunção erética ou da impotência, mesmo que seja por algum tempo ou provisório, podemos concluir que existem muitos cardíacos por aí, correndo risco por não terem procurado um médico e encarando o problema.

Os médicos não dizem, mas pelo que li, com os cuidados com o coração, primeiro, e depois com a disfunção erética, o homem fica pronto não só para uma vida sexual plena, mas diminui muito o risco de sofrer, por exemplo, um ataque cardíaco. No final, seria talvez a devolução da macheza, se é que você me entende. .  (via EurekAlert)

Related Posts with Thumbnails
Seja Social, Compartilhe!

{ 4 conversas }

camille junho 1, 2010 às 6:19 pm

Nao sabia nao, que a “disfunçao eretica” tem relaçao com doenças coronarianas. Mas essa noticia me parece excelente. Se nao fosse verdade, deveriam ter inventado. Sabe por que? Um homem leva em media 8 anos com o problema ate ter a coragem de chegar num medico apropriado. Assim, vai distruindo sua qualidade de vida e tb a da parceira que tb se sente impotente e muitas vezes culpada. A falta de informaçao tb leva a uma deformação terrivel: quem tem como disfunçao a ereção prolongada, leva mais tempo, fingindo que nada existe, ate porque parece de primeira que o o cara é “o bom”.Mas ele mesmo saba a dificuldade que tem para atingir um orgasmo e com o passar do tempo, leva muitos problemas a companheira. Esse entao leva mais tempo ainda para apontar seu problema junto a um especialista. E tb é mais dificil de curar. É na maioria das vezes, tanto a ereção prolongada quanto a incapacidade de ereçao, problema psicologico. Maravilhoso seria tomar um remedinho e coisa passar. Mas para a cabeça nao ha. É preciso terapia e ajuda da mulher que estver junto ( a pobre martir). Entao se associarem a coisa ao coração é como voce esta dizendo, o cara pode perder a vergonha e ir “atras de um cardiologista”, no pacote ele aproveita e conta que tem disfunçao eretil.
Bjos,
Cam

Miguel junho 2, 2010 às 12:54 pm

Compadre, desculpe minha demorada auserncia, os meus animos não se encontravam, definitivamente, bem posicionados.
Depois de ler o post deste dia, devo admitir, que embora eu seja quase tímido, não vou precisar, pelo menos por enquanto, fazer uma visita ao cardiologista.
Graças a Deus!

Claudinha junho 2, 2010 às 10:46 pm

Olá Lino!

Muito bem colocada esta situação. Para começar, acho que um relacionamento exige cumplicidade e não pode haver muito espaço para timidez… Esta ‘devolução da macheza’ pode ser encarada como tabu, mas é mesmo importante e reflete na vida. Não sabia que de maneira tão decisiva.
Beijo !
* Fiquei feliz que participe!

Grace Olsson junho 15, 2010 às 2:26 am

Conheco muito homem soltinho que sofre de disfuncao erétil, Lino. Acho que tudo é muito relativo.

As conversas deste post estão encerradas.

Artigo anterior:

Próximo artigo: