RAZÕES PARA (NÃO) SE EXERCITAR