LIVROS, LIVROS E LIVROS GRÁTIS

Post image for LIVROS, LIVROS E LIVROS GRÁTIS

por Lino Resende em 06/jul/2009

Sou um fã dos livros e acho que já disse isso aqui, antes. De certa forma, sou também um bom leitor, que lê uma boa quantidade de livros a cada ano, passando por vários tipos deles, indo de ficção científica – uma das minhas preferências – à filosofia e à política. Acho que nada substitui o livro, mas estou caminhando para achar que, além do papel, existem outras formas de leitura.

Um dos casos é a leitura no telefone móvel, no meu caso o iPhone. Descobri que na Internet existem milhares de livros que podem ser baixados e lidos em qualquer lugar que você estiver, sem necessidade de carregar um livro. Se você lê inglês, a quantidade de livros é imensa, incluindo os chamados grandes clássicos da literatura universal. Se lê só em português, também existe uma boa quantidade de livros, incluindo os clássicos de nossa literatura. E neste caso estamos falando de livros legais, que podem ser baixados pois não mais têm direitos autorais.

Não descobri a modalidade no Brasil, mas em inglês existem autores e editoras que disponibilizam de forma gratuita alguns dos livros que publicam em forma de ebook. Mais uma vez, trata-se de ler o que é legal, mas se isto não é importante para você, existe sempre a outra forma. Como encontrá-la? Da mesma forma que se encontra os livros legais – no sentido de se respeitar a lei – isto é, indo ao Google e simplesmente digitando “ebook grátis”.

Voltemos aos livros legais. Se você estiver interessado, o primeiro ponto a parar é o Projeto Gutemberg. Ele está em inglês, mas tem também uma série de livros em português, do Brasil e de Portugal. Tem também livros em espanhol e em vários outros idiomas, mas a maior biblioteca é em inglês. No caso do Brasil, o primeiro lugar para se ir é o Domínio Público, um sítio mantido pelo Governo Federal que além dos livros oferece uma série de outros textos, sobretudo dissertações de mestrado e teses de doutorado de todo o país.

Nos dois sítios estão milhares de livros. Através deles, absolutamente de graça, pode-se ler obras de Shakespeare, por exemplo. Como também podem ser lidas obras de José de Alencar, Monteiro Lobato, Machado de Assis e outros autores brasileiros. Estão disponíveis ainda livros de autores portugueses, incluindo obras históricas do início de Portugal. O repositório, repito, é imenso. E fica ainda maior quando se fala de livros em inglês. Nesta língua estão disponíves praticamente todos os clássicos da literatura mundial.

Acho o telefone móvel prático para se ler um livro, sobretudo por que os novos aparelhos têm tela maior e programas específicos para este tipo de leitura. No caso do iPhone, são vários deles e todos permitem acesso às bibliotecas digitais. Para os outros telefones também existem leitores específicos. Os livros podem ser lidos ainda no seu computador, seja ele o de casa ou o notebook. Se a tela lhe for desconfortável, pode ser impresso, voltando ao velho e bom papel.

Então, se você gosta de ler e não sabia destes sítios, agora já sabe. Dê uma olhada neles e na certa irá descobrir coisas do seu interesse. Eu descobri e continuou descobrindo, não só os livros, mas também uma nova maneira de ler. E confesso que tenho gostado da nova forma de leitura. Ah, é tem outra coisa: Os livros são vendidos no novo formato nos sítios que trabalham com livros – recorra, novamente, ao Google -  ou nos das próprias editoras e custam bem mais barato do que no formato impresso.

Related Posts with Thumbnails
Seja Social, Compartilhe!

{ 13 conversas }

Carla julho 6, 2009 às 12:24 pm

Pois livros são o meu ponto fraco, Lino!
Graças a Deus, puxei o meu pai, que era amante da leitura!
E como a internet veio facilitar a minha vida, baixo todos os livros que quero ler: tanto no notebook, em formato word e/ou pdf quanto como e-books, que levo no meu celular (em forma java) e no meu MP4!
Vão aí dicas de sites pra se baixar livros à vontade: http://www.viciadosemlivros.blogpost.com e http://www.portaldetonando.com.br
Bjo e otima semana!

Jens julho 6, 2009 às 2:25 pm

Valeu a dica, Lino. Livros à mancheia! (Mas, conservador, ainda prefiro o velho livro de papel).

Um abraço e uma boa semana.

DO julho 6, 2009 às 5:42 pm

O site DOMINIO PÚBLICO eu ja conhecia,LINO. É otimo mesmo. Mas confesso que eu ainda não acho nada confortável ler numa tela de computador. Acho extremamente desconfortável.

Abraços e uma otima semana!

Vanessa julho 6, 2009 às 8:49 pm

Eu tb adoro livros!! E sou uma verdadeira trça de sebos…

bjsss

Rosa julho 8, 2009 às 2:42 pm

Hoje mesmo baixei um livro da Florbela Spanca no Domínio Público, de onde tenho outros baixados. Leio aqui mesmo, pq não tenho iPhone. Vou ver os endereços que a Carla passou.
Bjim.

yvone julho 8, 2009 às 2:53 pm

Olá Amigo
Já passo tanto tempo na frente desta peste que ainda prefiro o prazer de folear um bom papel.
Acho que os e-books não emplacaram ainda porque a maioria acha muito ruim ler no micro. E, dependendo do livro, se você imprimi-lo em casa, gastará mais do que comprando-o.
Ainda prefiro o papel. Apesar de ter publicado meu primeiro texto por via eletrônica.
Mããss…quem sabe!
bjks

yvone julho 8, 2009 às 2:54 pm

folhear fica mió

grace olsson julho 10, 2009 às 5:14 am

Lino, eu nao tenho cabeca de ler livros por nenhum meio , que nao seja o de papel. Primeiro que, para ler livros nesses micros, precisa de ter uma boa vista. E se tiver, corre-se o risco de ter que gastar mais…com oftalmologista, óculos e tudo o mais.
Ainda prefiro o papel.bjs e dias felizes

Fábio Max julho 13, 2009 às 6:14 pm

Não consigo ler assim em computador ou celular.

Simplesmente, a falta do livro físico me tira a concentração..ahahahahahha!

Cidão julho 16, 2009 às 8:42 pm

Lino, livros virtuais ainda não me pegou. Nada me tira o prazer de folhear o papel, sentir o cheiro da tinta, acho que já deu para entender, certo?
Mas com certeza, no futuro esse será o caminho.

Luci prado agosto 22, 2009 às 9:35 am

Lino, obrigada pela dica achei muito interessante, porém sou trabalgo em livraria e essa pratica faz com que eu venda menos, não posso nem incentivar. Rsrs..

Luci prado agosto 22, 2009 às 9:41 am

Lino, obrigada pela dica. Achei muito interessante, porém trabalho em livraria e essa prática faz com que eu venda menos, não posso nem incentivar. Mas valeu assim posso fazer pesquisas sem sair de casa.

Alcides Filho agosto 25, 2009 às 12:07 am

Tento também me acostumar com a telinha, mas ainda nada substitui o livro de papel e tinta e até o prazer de levá-lo comigo.

As conversas deste post estão encerradas.

Artigo anterior:

Próximo artigo: